Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton conquista "Pole" no GP do Bahrein

03 de Abril, 2016

Hamilton superou o tempo do alemão Nico Rosberg companheiro de equipa que vinha liderando

Fotografia: APF

O ápice da emoção, como na Austrália com o melhor vindo bem antes do fim do Q3, aconteceu quando os dois carros da McLaren e os dois da Ferrari ficaram na pista juntos, buscando a última volta rápida, e Hamilton superou o tempo do alemão Nico Rosberg, companheiro de equipa, que vinha liderando, ao marcar tempo de 1min29s493 e cravou a pole position pela segunda vez na temporada.

Exactamente como havia acontecido no circuito de Melbourne, duas semanas atrás, o cronómetro zerou já com os carros nos boxes, sem a disputa "mano a mano" nos segundos finais, como desejavam os dirigentes da Federação Internacional de Automobilismo, que apesar do fracasso na prova de estreia e de pedidos de equipas e pilotos, decidiu manter o sistema.

Rosberg, que venceu na Austrália, terminou na segunda posição, com o tempo de 1min29s570, seguido pelas duas Ferraris, com o também alemão Sebastian Vettel, ficando em terceiro, e o finlandês Kimi Raikkonen terminando em quarto. O australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, fechou o 'top-5'.

O melhor brasileiro da sessão foi Felipe Massa, da Williams, que foi o sétimo colocado, sendo o penúltimo eliminado do Q3, cravando o tempo de 1min31s155, apenas dois milésimos mais lento que o companheiro, o finlandês Valteri Bottas, da Williams, que largará em sexto.

O alemão Nico Hulkenberg, da Force India, acabou a sessão no oitavo posto, seguido pelo espanhol Carlos Sainz, da Toro Rosso, e o francês Romain Grosjean, que, de maneira inédita, colocou a estreante Haas entre os dez primeiros lugares da grelha da largada.

O panorama da última parte do treino, que envolveu oito pilotos, foi o mesmo do Q2, com a maioria dos pilotos sendo eliminados enquanto estavam nas boxes, ou seja, sem tentar vencer os 90 segundos que tiveram para ultrapassar o concorrente mais próximos. A partir da metade dos 15 minutos de disputa, a pista chegou a ficar vazia.

Nesta segunda parte, a grande surpresa foi o belga Stoffel Vandoorne, substituto do espanhol Fernando Alonso, vetado por problemas médicos, na McLaren. O actual campeão da GP2 foi o 12º colocado, duas posições acima do companheiro de equipa, o experiente britânico Jenson Button.

Felipe Nasr, da Sauber, teve problema na volta rápida durante o Q1 e acabou sendo a primeira vítima do sistema eliminatório do treino de classificação, o que o obrigaria a largar na última posição hoje, se não fosse punição de cinco lugares ao dinamarquês Kevin Magnussen, da Renault, que na pista foi 19º.

A partida para o Grande Prémio do Bahrein, segunda etapa do Campeonato Mundial de Fórmula 1, será dada às 16h00 de hoje. Ao todo, serão 57 voltas, com os pilotos percorrendo total de 308.405 quilómetros.

Eis como ficou a grelha de partida: 1. Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) 1min29s493, 2. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) 1min29s570, 3. Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) 1min30s012, .4. Kimi Raikkönen (FIN/Ferrari) 1min30s244, .5. Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) 1min30s854, 6. Valtteri Bottas (FIN/Williams) 1min31s153, .7. Felipe Massa (BRA/Williams) 1min31s155, .8. Nico Hülkenberg (ALE/Force India) 1min31s620, 9. Romain Grosjean (FRA/Haas) 1min31s756, 10. Max Verstappen (HOL/Toro Rosso) 1min31s772, 11. Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso) 1min31s816, 12. Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren) 1min31s934, 13. Esteban Gutiérrez (MEX/Haas) 1min31s945, 14. Jenson Button (GBR/McLaren) 1min31s998, 15. Daniil Kvyat (RUS/Red Bull) 1min32s241, 16. Pascal Wehrlein (ALE/Manor) 1min32s806, 17. Marcus Ericsson (SUE/Sauber) 1min32s840, 18. Sergio Perez (MEX/Force India) 1min32s911, 19. Kevin Magnussen (DIN/Renault) 1min33s181, 20. Jolyon Palmer (GBR/Renault) 1min33s438, 21. Rio Haryanto (IND/Manor) 1min34s190, 22. Felipe Nasr (BRA/Sauber) 1min34s388.


Constatação
Bernie Ecclestone compara Fórmula 1 ao  show dos Rolling Stones sem Mick Jagger

A Fórmula 1 está a ser objecto de críticas e nesta temporada as reclamações  intensificaram-se. O novo sistema de classificação, por exemplo, desagradou as equipas e a queda do interesse pela categoria é notada. Para Bernie Ecclestone, chefe da F1, os fãs estão a ser “traídos”.

 “Nós não estamos a fazer um grande show. Imagine- se as pessoas se estivessem à espera para ver os Rolling Stones e Mick Jagger não conseguisse cantar e os outros integrantes da banda não tocassem os instrumentos”, afirmou o britânico à BBC.

De recordar que na última semana, a Associação de Pilotos enviou uma carta ao dirigente a criticar as decisões da F1, além do novo sistema classificatório. Apesar da pressão, Ecclestone optou por manter as novas decisões.

Por fim, Bernie foi sucinto ao comentar a introdução de motores V6 1.6 turbo em 2014. Para ele, simplesmente foram um “desastre”.
Hoje, domingo acontece o segundo Grande Prémio da temporada, no Bahrein.


Disputa
Ferrari supera
Mercedes e Vettel
faz melhor tempo


No último treino livre no Bahrein, a Ferrari mostrou a sua força e, superando a Mercedes, colocou os seus dois pilotos na primeiras posições. Sebastian Vettel marcou 1min31s683, garantindo a ponta. Kimi Raikkonen foi o segundo, com 1min31s723.

Na sequência, vieram as Mercedes, de Nico Rosberg e Lewis Hamilton. O alemão fez 1min32s104, enquanto o britânico conseguiu 1min32s160, ficando com o quarto posto.
Os brasileiros não se destacaram, e acabaram atrás de seus companheiros de equipa. Felipe Massa, da Williams, correu em 1min33s363, terminando em 9º, enquanto Felipe Nasr fez 1min34s013, fechando o treino em 17º. O companheiro do ex-piloto da Ferrari, Valtteri Bottas, foi o 5º, enquanto Marcus Ericsson, parceiro de Nasr, acabou em 11º.

Apesar do pedido de Ron Dennis, para que Alonso participasse do treino, isso não aconteceu, e o jovem Stoffel Vandoorne foi à pista, fazendo o 14º tempo, em 1min33s744. O outro piloto da McLaren, Jenson Button, que havia se destacado na sexta-feira, não repetiu o desempenho e terminou em 13º, com 1min33s704.


Alonso convidado a abandonar as pistas


O ex-piloto e actual comentarista da TV britânica na Fórmula 1, Johnny Herbert, levou uma resposta "violenta" de Fernando Alonso em directo depois de sugerir que o espanhol se aposentasse.

O britânico afirmou na sexta-feira que o espanhol não está a participar do GP do Bahrein devido à lesão sofrida no GP da Austrália e "não devia voltar" a grelha. "Não voltamos a ver o melhor Alonso desde 2012, quando estava na Ferrari. Os carros mudaram, mas do ponto de vista de rendimento, não vimos nos últimos pilotos este piloto que todo mundo diz que é o melhor. Eu não acho, Jenson Button fez um trabalho melhor do que ele."

Para Herbert, o facto de Alonso dizer que estava feliz ao aposentar-se como bicampeão  podia significar uma perda de interesse. "É algo que diz um homem que não crê que pode competir. Ontem, quando estava em directo na Sky Sports, Herbert encontrou Alonso no paddock do Bahrein e perguntou directamente ao espanhol: "Não vai aposentar-se?". Irritado, Alonso respondeu: "Não, sou campeão do mundo. Você acabou como comentarista porque não sabe o que é isso."