Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton corre atrás da vitória

15 de Novembro, 2014

Piloto britãnico destaca a evolução na economia de pneus e promete ser cauteloso durante a última prova do campeonato mundial

Fotografia: AFP

O  inglês Lewis Hamilton pode correr em Abu Dhabi com o “regulamento debaixo do braço”, como se de futebol se tratasse. O campeão de 2008 precisa de apenas de atingir o segundo lugar para conquistar o título do campeonato mundial de pilotos deste ano.

O líder do campeonato garante que não vai mudar o seu estilo e promete entrar na pista para conseguir a vitória, um “hábito” que se repete nas provas em que participa.

“O nível de conforto é zero, quando se chega a última corrida. São 50 pontos em jogo. Isso nunca aconteceu na história e tinha de ser nessa época. Na última corrida, nunca se sabe o que vai acontecer. Vou para ganhar”, disse.

Sobre o ano, Hamilton destaca a evolução num quesito em que sempre teve muitas críticas: economia de pneus. Em Interlagos, deu amostras de como sabe poupar o equipamento.

“As pessoas no decorrer dos anos sempre disseram que uso muito os pneus, mas estou a mostrar que utilizo os meus pneus melhor do que qualquer um contra quem já corri. Então, tomara que as pessoas possam ver isso”, concluiu.

GROSJEAN NA LOTUS

O francês Romain Grosjean chegou a divulgar nas suas contas no twitter e Facebook que podia ter renovado o seu contrato com a Lotus para 2015, mas pouco depois as informações foram apagadas. No anúncio, Grosjean garantiu: “estou orgulhoso por anunciar que vou correr na Lotus em 2015”.

De todo o  modo, o seu movimento pode estar relacionado com outro gaulês da F1, Jean-Eric Vergne.

A razão para isso, é o facto de a Cepsa, petrolífera espanhola, ter anunciado que vai deixar de patrocinar a Toro Rosso. A companhia decepcionada com a decisão da Red Bull em não contratar Carlos Sainz Jr, bem como os fracos resultados obtidos. Com isso, a Total (parceira da Renault e actualmente ligada também a Romain) deve ser a fornecedora de combustíveis da equipa de Faenza. Já a Lotus, por passar a usar os motores Mercedes, vai usar o combustível malaio da Petronas.

MCLAREN E HONDA
REALIZARAM TESTE

A McLaren e a Honda realizaram ontem o primeiro teste conjunto do motor V6 da marca japonesa que regressa à F1, em 2015. Esta foi a primeira vez que um motor nipónico anda num carro da equipa de Woking, desde o Grande Prémio da Austrália de 1992.

A equipa mandou à pista o modelo MP4-29H e esta foi a primeira ocasião em que o propulsor fez o seu primeiro teste real de pista. O veículo vai também para Abu Dhabi onde vai estar presente nos testes finais desta época.

A avaliação foi feita na pista de Silverstone e foram feitas filmagens promocionais. Os encarregados do ensaio foram Oliver Turvey e Stoffel Vandoorne.

A equipa escreveu na sua conta no twitter que andaram com um motor interino da Honda no MP4-29H, além de dois modelos clássicos McLaren-Honda.