Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton e Vettel na Mercedes em 2020

Altino V. Dias - 12 de Janeiro, 2019

Hamilton e Vettel so sinnimos de sucesso e podem formar dupla bombstica na Mercedes ou noutra equipa

Fotografia: DR

No ano passado, 2018, a Fórmula 1 viveu a 69ª temporada, com 21 corridas, começando em Albert Park, na Austrália a 25 de Março, e terminando em Abu Dhabi nos Emirados Árabes Unidos a 25 de Novembro. Como principais protagonistas teve Lewis Hamilton e Sebastian Vettel. O ano ficou para trás e o pensamento agora está em 2019 e 2020.
Sebastian Vettel está entre os melhores pilotos, sendo para muitos o melhor da actual grelha de pilotos da Fórmula 1. Vettel é possuidor de um talento incrível, inteligente, rápido e é arriscado, atributos que muitas equipas adoram nos seus pilotos. A par de Jean Manuel Fangio e Michael Schumacher seu ídolo, ele é o único piloto com quatro títulos mundiais consecutivos, conquistados em 2010, 2011, 2012 e 2013.
Em 2017 e 2018, Vettel encerrou as suas participações com derrotas frente a Hamilton, mas espera, em 2019, um resultado melhor do que os de 2017 e 2018. Caso aconteça o mesmo (de 2017 e 2018) ou seja superado pelo seu colega de equipa Charles Leclerc, os ‘Tifosis’ irão exigir a cabeça de Vettel.
E, pelo que tudo indica, candidatos não faltarão, entre eles, podemos citar nomes como os de Daniel Ricciardo, Antonio Giovinazzi e outros fora do radar, mas que podem entrar. Giovinazzi é italiano e, se corresponder às expectativas na Sauber Romeo e “fizer bonito”, como Leclerc fez, já é meio caminho andado para a Ferrari.   
Para muitos fãs ferraristas, não seria bom manter um piloto que não consiga bater os seus adversários em três anos consecutivos, mesmo com um carro à altura, embora já tenha acontecido com Schumacher, não em três anos consecutivos mas sim em dois.
Tal como a Ferrari sempre desejou ter um piloto italiano de ponta na sua equipa, o mesmo acontece com a Mercedes. Se a retirada de Sebastian Vettel for um facto consumado, devido à sua derrota pelo terceiro ano consecutivo perante um carro de origem alemã, então poderemos dizer que ele seria um forte candidato a ocupar um lugar na equipa Mercedes, pois por lá já passaram outros pilotos alemães, Michael Schumacher e Nico Rosberg nomeadamente.
Este último foi o último, o primeiro e o único piloto alemão a conseguir vencer um campeonato de Fórmula 1 numa equipa alemã com motor alemão, isto no ano de 2016.Lewis Hamilton e Valtteri Bottas poderão ter motivos para ficarem preocupados, mesmo que um deles vença o campeonato, mais ainda o segundo (Bottas), pois este ano pode ser tudo ou nada para ele. Se o primeiro (Hamilton) vencer o campeonato e Bottas sair abaixo de segundo lugar, então Vettel seria um forte candidato a substituí-lo, atirando ao tapete as hipóteses de pilotos como Esteban Ocon, George Russel e outros ocuparem o lugar deixado por Bottas na Mercedes.
Hamilton e Vettel são sinónimos de sucesso, com talento incrível e incontestável, eles dariam uma dupla bombástica na Mercedes (ou em qualquer outra equipa) comparada às de Alain Prost e Niki Lauda na McLaren Tag,  Prost e Senna na McLaren Honda, Alonso e Hamilton na McLaren Mercedes e Hamilton e Rosberg na Mercedes.
Mas também poderíamos ter uma luta intensa, que poderia provocar uma série de incidentes, como aconteceu com as quatro últimas duplas citadas. E olha que Hamilton teria que correr atrás do prejuízo, porque poderia perder o título de “el niño” querido para Vettel, já que este é alemão”. Hamilton é um piloto incrível, sabe fomentar confiança, aproveita bem as oportunidades, tem poder mental, sabe proteger-se e não é por acaso que conseguiu manter o lugar na Mercedes  de 2013 a 2019, mesmo tendo o piloto alemão Nico Rosberg como colega, durante as temporadas de 2013 a 2016.
Aconteça o que acontecer em 2019 ou 2020, o maior desejo dos fãs é mesmo continuar a assistir o campeonato de Fórmula 1 com as suas máquinas infernais, motores ruidosos, ultrapassagens de cortar a respiração, rectas longas e curtas, curvas longas e curtas, amantes que choram, discutem, apostam e rezam pelos pilotos, para que não aconteça mais acidentes mortais.