Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton exalta temporada

08 de Novembro, 2014

Piloto inglês está satisfeito com o que fez esta temporada em que pode conquistar o segundo título

Fotografia: AFP

Muito perto de conquistar o bicampeonato na Fórmula 1, Lewis Hamilton vive a melhor fase da sua carreira. O inglês está a demonstrar  em cada corrida neste ano, principalmente na segunda metade do campeonato, que aprendeu com os erros do passado, ganhou maturidade e tem feito tudo para merecer o segundo título na categoria mais importante do automobilismo mundial.

“Com certeza que  é o melhor ano da minha carreira”, admitiu o piloto da Mercedes, de 29 anos. “Eu cresci nos últimos anos. Utilizei mais os meus recursos,  amadureci e me aperfeiçoei como piloto, tanto dentro como fora da pista. Sinto-me  mais maduro. Os resultados que apresentámos neste ano, também se devem aos 21 anos em que estou nisso”.

Os resultados de Hamilton destacam-se em comparação com os de Nico Rosberg, seu companheiro de equipa e único rival na luta pelo título. O alemão chegou em primeiro em quatro corridas neste ano, menos de metade das dez provas vencidas pelo inglês. Hamilton acumula cinco vitórias seguidas neste segundo semestre.

A grande sequência atesta a evolução do piloto, que não exibiu performance tão elevada nem mesmo em 2008, quando foi campeão - venceu cinco GPs durante toda a temporada. “Estou a evoluir constantemente”, afirmou o piloto, que deu as suas primeiras aceleradelas, no kart, aos oito anos de idade.

A actual postura de Hamilton dentro e fora das pistas contrasta com o piloto que venceu o Mundial de Fórmula 1 em 2008 de forma precoce, logo no seu segundo ano na categoria. Naquele ano e nas temporadas seguintes, o piloto era conhecido pelos erros cometidos na pista quando estava sob pressão.

A irregularidade gerou polémicas, como a que aconteceu em 2011, com Felipe Massa. Uma série de atritos nas pistas ganhou manchetes, aquecidas por declarações intempestivas do então piloto da McLaren no paddock. Diante de uma punição da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), por conta de atitudes imprudentes no traçado, insinuou que estava a ser alvo de racismo.

Numa nova equipa desde o início de 2013, Hamilton está a mostrar ter maturidade e crescimento em termos de performance. “Eu sempre fui rápido. Mas com certeza temos um carro absolutamente incrível. E temos uma equipa também muito boa, com o qual posso trabalhar junto”, disse o inglês, ao partilhar o seu sucesso actual com a Mercedes.

Agora Hamilton quer coroar a parceria bem-sucedida com o seu segundo troféu na Fórmula 1. “Estou a sonhar com isso, há muitos anos. Vou dar tudo que puder para alcançar este objectivo”.