Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton nega ter problemas com o colega

18 de Abril, 2015

Piloto inglês evita polémica com Nico Rosberg

Fotografia: AFP

Em vésperas do GP do Bahrein, a quarta etapa da temporada 2015 da Fórmula 1, o inglês Lewis Hamilton quer encerrar a polémica ocorrida na prova anterior, na China, quando o alemão Nico Rosberg, seu companheiro de equipa na Mercedes, declarou que o actual campeão mundial tentou atrapalhar deliberadamente o  ritmo de prova.

Questionado sobre o assunto, Hamilton garantiu que não tem qualquer problema de relacionamento com Rosberg e tentou encerrar o assunto, avaliando que já faz parte do passado. Além disso, destacou que os desentendimentos são rotineiros, mas não chegam a provocar “arranhões” entre eles.

“Isso é algo que falamos após a corrida, eu particularmente não vejo uma razão para voltar a isso. Obviamente, você sabe quais foram os meus comentários depois da  corrida e algumas pessoas espalharam essas palavras da maneira que quiseram. Estamos a avançar e vamos voltar a unir-nos como uma equipa neste fim-de-semana e tentar fazer um grande trabalho. Não há nenhum problema entre eu e Nico. Vimo-nos nesta manhã e tudo está bem. Vai haver momentos em que as pessoas estão descontentes com algumas coisas, mas somos adultos e nós os superamos”, afirmou.

Hamilton, não deixou porém de se defender. O inglês avisa que tenta aprender com todos os incidentes, mas que dá as respostas na pista, destacou que não vai mudar o seu estilo.

“Eu só dou a minha resposta na pista, que é como sempre foi, desde que eu tinha oito anos de idade. E, naturalmente, é preciso  aprender com as decisões que se tomam e as experiências e espero que tenha melhorado”, disse.

Líder do Mundial com 68 pontos, Hamilton venceu o GP do Bahrein no ano passado, mas nunca conquistou uma “pole position” nesta prova. E quebrar esse jejum é um dos objectivos do piloto da Mercedes, que largou em primeiro lugar nas três provas já realizadas em 2015. “Eu não estive na ‘pole’ aqui. Isso é algo que eu quero tentar mudar”, comentou.

MCLAREN
Fernando Alonso está confiante


Há pouco mais de uma semana, o piloto de Fórmula 1 Fernando Alonso, foi ofendido no Twitter por uma jornalista italiana da Sky Sports, que o chamou de invejoso, arrogante e imbecil.

Nesta quinta-feira, o piloto espanhol garantiu que a apresentadora está perdoada e que não há problemas com a imprensa da Itália. Fernando Alonso vive os últimos preparativos para o GP do Bahrein, que acontece neste domingo.

“Não me sinto atacado. Ela  desculpou-se e temos de mudar a página, não é nada grave. Foi um erro e ela  desculpou-se, entendo perfeitamente. Devemos ser criticados porque o nível que estamos a mostrar é muito baixo. Quando ganharmos, não seremos criticados por nada. Os italianos têm por mim muito carinho, até surpreenderam-me com a quantidade de mensagem”, disse o piloto da McLaren.

Questionado sobre os preparativos para o GP do Bahrein, Fernando Alonso, garantiu que continua a evoluir para ter um melhor desempenho nas pistas e que a sequência de corridas vai ser fundamental para o seu crescimento em 2015.

“Tivemos pouco tempo desde a China, por isso, há que ter continuidade. Estou pronto. Temos de continuar a aprender as coisas do carro, ver onde estão os pontos fracos.

Confiamos em seguir uma linha ascendente. Talvez o GP de Barcelona signifique um progresso um pouco mais real”, finalizou.


BAHREIN
Jenson Button elogia circuito da prova


O fraco desempenho de Jenson Button, da McLaren, no Grande Prêmio de Xangai, no último domingo, ainda não saiu da cabeça do britânico. Ainda frustrado com o incidente que envolveu o piloto Maldonado, que lhe rendeu uma punição, Button revela que espera um resultado melhor no Bahrein.

“O GP do Bahrein sempre é um grande evento para os fãs, é uma pista divertida de se correr. Venci em 2009 e sempre gostei de competir por lá. Mesmo que o nosso carro não seja apropriado para o estilo da pista, vamos lutar para continuar a evoluir e a melhorar até a temporada europeia”, declarou Button, em sintonia com o director de corridas Eric Boullier.

“O nosso objectivo agora é manter a confiança e continuar a evoluir com estabilidade e progressivamente. O Bahrein tem uma estrutura espectacular e um circuito no qual amamos competir, é um evento especial para a equipa. Como a corrida é disputada sob a iluminação de canhões de luz, acaba por ser fantástica para os fãs, com uma atmosfera única. As curvas rápidas geram sempre uma grande corrida, então estamos ansiosos para correr da melhor forma possível”, avaliou o dirigente da escuderia britânica, que continuou.

“Não será uma pista fácil para o nosso carro, dada a natureza de altíssima velocidade. E como a prova da China acabou de acontecer, fica difícil fazermos grandes mudanças no carro numa semana. Mas de qualquer forma, já vimos um pouco de evolução em cada corrida até agora, e não esperamos nada diferente do Bahrein. Daremos o nosso melhor por lá, como sempre,  tentaremos aproveitar tudo o que esse circuito impressionante tem a oferecer”, previu Boullier.

Enquanto isso, Button não parece ter esquecido o incidente com o piloto Pastos Maldonado, da Lotus. Os dois lutaram pelo 13º lugar até se tocarem, num erro do britânico, a seis voltas da vitória de Hamilton. “O incidente com o Maldonado, no fim da pista na China, foi uma infelicidade e um simples erro de julgamento da minha parte por parar daquela forma na curva. De qualquer forma, até aquele ponto a nossa batalha particular estava divertida”, concluiu o piloto, que terminou a etapa em Xangai na 14ª posição depois de ser punido com o acréscimo de cinco segundos ao tempo total de prova pelo toque com Maldonado. O venezuelano, por outro lado, não completou a prova.

PILOTO DA MERCEDES
Nico Rosberg espera melhorar


O alemão Nico Rosberg espera nos próximos dias ser mais bem falado na Fórmula 1, pelo seu bom desempenho nas pistas, do que pelo que se diz.
O piloto da Mercedes mostrou-se irritado no último fim-de-semana, quando foi realizado o GP da China e repreendeu os engenheiros, além de ter acusado o inglês Lewis Hamilton, seu companheiro de equipa, de pilotar em ritmo lento para atrapalhá-lo.

Nesta quinta-feira, o piloto reconheceu que precisa de melhorar o seu desempenho. Hamilton teve um início sólido de temporada, lidera o Mundial de Pilotos e venceu oito das últimas dez provas, duas das três realizadas em 2015. Já Rosberg ainda não ganhou neste ano é só triunfou numa das últimas 14 corridas.

“Ele está 17 pontos à frente e isso é um facto”, disse Rosberg nesta quinta-feira. “Eu tenho de recuperar os pontos o mais rapidamente possível e isso está claro”, completou o alemão, que foi questionado se pode bater Hamilton neste domingo, no GP do Bahrein.
“Mas eu também pensei nisso nas últimas duas corridas. Preciso de melhorar”.

Este fim-de-semana no Bahrein oferece-se uma boa oportunidade a Rosberg. Ele foi o “pole position” no circuito de Sakhir nas duas últimas provas, o que Hamilton nunca conseguiu, embora tenha batido o alemão no ano passado para vencer uma prova emocionante.

Rosberg insiste que não há clima de animosidade com Hamilton, a quem acusou de atrapalhá-lo na prova anterior, para que precisasse travar um duelo com o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari. “Nós discutimos o evento de domingo e depois tudo foi esclarecido entre nós”, disse Rosberg que admitiu que pode ter dado uma vantagem psicológica a Hamilton com a sua reclamação pública.

A amizade entre Rosberg e Hamilton, que vem desde o início de ambos no automobilismo, foi colocada em cheque no ano passado, após incidentes nos GPs de Mónaco e da Bélgica.