Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton pode festejar ttulo no GP do Mxico

Altino Vieira Dias - 27 de Outubro, 2018

Hamilton pode ter motivos para voltar a sorrir no GP do Mxico onde havia conquistado o tetracampeonato

Fotografia: AFP

O finlandês Kimi Raikkonen e o holandês Max Verstappen conseguiram adiar a decisão do título deste ano da Fórmula 1, para o México. Kimi não só bateu o inglês Lewis Hamilton, terminando assim com o domínio arrasador sobre o inglês em Austin, mas também acabou com o seu jejum de vitórias, que já durava há mais de quatro anos. Lewis Hamilton não conseguiu ser o campeão, no domingo passado. O piloto inglês vai agora ao México, para se juntar a Jean Manuel Fangio (com 5 títulos conquistados em 1951, 1953, 1954, 1955 e 1956) e deixar pelo caminho o francês Alain Prost (1985, 1986, 1989 e 1993) e o alemão Sebastian Vettel (2010,  2011, 2012 e 2013), que somam cada quatro titulos. Em Austin, os fãs não se arrependeram de assistir à corrida, pois foi muito emocionante do principio ao fim. O finlandês Kimi Raikkonen fez uma belíssima corrida, que logo na largada ultrapassou Hamilton e assumiu o 1º lugar. Com esta situação, a Mercedes viu-se obrigada a fazer uma mudança na estratégia, pois teve que parar duas vezes nas boxes, mas nem com isso conseguiu arrancar o primeiro lugar a Raikkonen, adiando com isso o título para o México. Nos EUA,  tivemos um final corrida frenética e imprópria para cardíacos, com Hamilton a pressionar Verstappen e este a fazer o mesmo sobre Raikkonen e, na parte de trás, Vettel a ultrapassar Bottas a faltar pouco para o fim da corrida. O périplo pelas Américas continua. Agora, passaremos para o outro lado da fronteira: das terras do “Rap” às terras da “Tequila”. Isto mesmo, depois dos EUA, a Fórmula 1 segue, neste fim de semana, viagem para o México. O cenário é o autódromo Hernandes Rodriguez, localizado na Cidade do México. Aqui, poderemos ter uma corrida mais emocionante, a julgar pelo nível da realizada nos EUA. Max Verstappen foi o vencedor do último Grande Prémio do México e chegou mesmo a dar uma volta de avanço ao inglês Lewis Hamilton, que mesmo assim conseguiu sagrar-se campeão, apesar de ter terminando no 9º lugar na corrida. O piloto holandês tem muito poucas oportunidades de repetir tal proeza, mas tudo fará para entrar na célebre lista dos maiores vencedores do GP do México, como o escocês Jim Clark, o francês Alain Prost e o britânico Nigel Mansell, cada com duas vitórias. No seu regresso à Fórmula 1, em 2015, no GP do México, a Mercedes dominou  a corrida com uma dobradinha: o alemão Nico Rosberg venceu e o inglês Lewis Hamilton ficou em segundo; em 2016, inverteram o papel com mais uma dobradinha, com o inglês em primeiro e o alemão em segundo. Apesar de não ter um carro vencedor, o piloto Sergio Perez, da Force India, pode ter algo a dizer na sua terra natal e, quem sabe, até mesmo conseguir um lugar no pódio, visto ser o único intruso no pódio no campeonato deste ano, pois apenas os pilotos da Mercedes, Ferrari e Red Bull conseguem lá estar, normalmente. Pérez e o francês Esteban Ocon, são os maiores protagonistas das disputas entre colegas da mesma equipa, o que já os levou a ter vários toques entre si, mas no México acredita-se que terão ordens da equipa, para evitarem estragos nos carros e melhorarem na classificação de pilotos. No  domingo passado, nos Estados Unidos da América, Lewis Hamilton não conseguiu arrumar Sebastian Vettel. Será que nesta dia 28, no Grande Prémio do México, irá aniquilá-lo definitivamente? Lembrar que, na corrida passada, a Ferrari apareceu com um ritmo de velocidade demolidor: Raikkonen bateu Hamilton e Vettel bateu Bottas. Contudo, não nos podemos esquecer, que foi no México onde Hamilton conseguiu conquistar o tetracampeonato e poderá ter motivos para voltar a sorrir e conquistar o penta. Então, até lá, só nos resta aguardar.