Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton pode igualar duas marcas do ídolo

15 de Setembro, 2015

Britânico venceu sete das doze etapas na temporada e pode igualar vitórias de Ayrton Senna

Fotografia: AFP

O GP de Singapura, tem tudo para ser um dos mais marcantes, na carreira de Lewis Hamilton. O britânico já venceu sete das 12 etapas disputadas na temporada até aqui e vive um grande momento, pode igualar as 41 vitórias de Ayrton Senna. De quebra, com o mesmo número de largadas (161) do piloto brasileiro.Fã declarado de Senna, Hamilton reconhece que uma vitória em Singapura, podia ser especial.

“Eu o assistia quando era uma criança e seria uma honra igualá-lo. Agora, só me falta uma vitória, mas espero fazer ainda melhor. Por outro lado, não pode esquecer-se, que se ele estivesse vivo, teria vencido muito mais”, ponderou.Com número semelhante de GPs, Hamilton já supera Senna em alguns quesitos como pódios (81 contra 80) e voltas mais rápidas (25 contra 19). Por outro lado, ainda está longe do número de poles (49 contra 65) e também teve menos abandonos que o brasileiro, que correu em uma época em que as falhas mecânicas eram mais comuns (22 contra 61). O número de vitórias de Senna não é o único que Hamilton pode igualar em Singapura. Se fizer o melhor tempo na classificação, o inglês pode chegar a oito pole positions seguidas. Até hoje, Senna foi o único que obteve tal feito, entre as três últimas provas de 1988 e as cinco primeiras de 1989.

Marcas à parte, o piloto da Mercedes não esconde que a grande meta de igualar Senna em outro quesito: o tricampeonato. “A meta é vencer todas as próximas corridas, mas a Ferrari deu passos importantes em classificação e em corrida. Seria louco se dissesse que o título já foi conquistado”, reconheceu.A vantagem de Hamilton, contudo, é considerável: O britânico, nunca esteve tantos pontos na frente do companheiro Nico Rosberg, nesta temporada. São 53 pontos de diferença com sete etapas para o final. Isso significa, por exemplo, que o bicampeão não precisa de vencer até o fim do ano, mesmo se o rival chegar em primeiro em todas as provas.

Calendário
Spielberg em cena


A organização do Mundial de MotoGP, divulgou o calendário provisório da temporada 2016. A disputa continua com 18 etapas, mas em contraste com as edições recentes, a cidade de Indianápolis, não vai sediar a prova. Palco desde 2008, o circuito vai ser substituído pelo Red Bull Ring, em Spielberg, na Áustria, famoso por ter recebido a Fórmula 1 entre 1970 e 1987. A etapa austríaca vai ser a primeira após o período de férias do Verão europeu, no dia 14 de Agosto. Desse modo, os Estados Unidos têm apenas a Corrida das Américas, no dia 10 de Abril, em Austin.

A bandeirada inicial vai ser novamente no Qatar. No dia 20 de Março, os maiores nomes das motos de velocidade mundial iniciam a competição na tradicional prova nocturna, no circuito de Losail, em Doha. O Brasil, ausente do calendário desde 2004, permanece de fora. O único país latino continua a ser Argentina, cuja etapa vai ser no dia 3 de Abril, no Termas de Rio Hondo.

O campeão pode ser conhecido no dia 6 de Novembro, no circuito Ricardo Tormo, em Valência. Das 18 etapas previstas, duas ainda dependem da confirmação através do acordo entre administradores dos autódromos e organizadores da competição: a prova de Espanha, em Jerez de la Frontera, no dia 24 de Abril e da Republica Checa, em Brno, no dia 14 de Agosto.