Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton reclama da falta de barulho

25 de Março, 2016

Com o regulamento deste ano é possível ter até três escapes distintos

Uma das mudanças feitas para esta temporada da Fórmula 1 foi a adopção de uma segunda espécie de escapamento com o intuito de melhorar o som dos motores V6 turbo, uma das grandes reclamações dos fãs desde a introdução da novidade, em 2014.

A ideia foi separar o escapamento em si do wastegate, que serve para aliviar a pressão do turbo. Até o ano passado, o wastegate era ligado ao escapamento e havia apenas uma saída. Com o regulamento desde ano, é possível ter até três escapes distintos - um para o escapamento em si e dois wastegates.

Ainda que os engenheiros falem num aumento de cerca de 5 decibéis, Lewis Hamilton afirmou que não sentiu nenhuma diferença no som do seu motor Mercedes.
"Dá para ouvir a diferença?", questionou. "Você tem de ter um ouvido muito bom para sentir as mudanças."

O britânico gostaria que os motores fossem mais barulhentos. "A diferença é zero. Não acho que o motor esteja soando bem", disse o tricampeão, pedindo que os dirigentes tomassem providências para que o barulho volte aos níveis de quando ele era criança e se apaixonou pela F-1.

RICCIARDO PODE SUBSTITUIRKIMI RAIKKONEN
O mercado de pilotos promete ser movimentado nesta temporada na Fórmula 1, quando contratos importantes, como os de Nico Rosberg, Kimi Raikkonen, Daniel Ricciardo e da dupla da Williams, Felipe Massa e Valtteri Bottas, chegam ao fim. Tanto, que após apenas uma etapa ter sido disputada, na Austrália, já há muitos boatos sobre possíveis mudanças para o ano que vem.

Os dois principais alvos do mercado são o próprio Ricciardo, vencedor de três provas em 2014 e que vem fazendo um bom trabalho na Red Bull, e Max Verstappen, de 18 anos, que impressionou na sua temporada de estreia ano passado.

Os dois estariam na mira da Ferrari para o lugar de Raikkonen. Ricciardo admitiu recentemente que foi procurado enquanto a equipa decidia se manteria o finlandês para a temporada actual. E não descartou a ida para a formação italiana no futuro.

"Claro que você quer se colocar num carro vencedor se tiver a chance. Se é a Ferrari ou não, não sei. Mas não vou mentir: tenho certeza de que pelo menos 90% dos pilotos gostavam da Ferrari quando eram pequenos porque, de certa forma, isso é a F-1. É interessante, mas só se eles tiverem o melhor carro." Segundo o consultor da Red Bull, Helmut Marko, o australiano é o grande alvo da Ferrari. "Eles não estão atrás de Verstappen. Estão muito mais interessados em Ricciardo", afirmou.
Os boatos da sondagem da equipa italiana sobre o holandês, contudo, existem desde o ano passado. Verstappen já afirmou com todas as letras que não se vê fazendo uma terceira temporada na Toro Rosso em 2017. Além da Ferrari, a Mercedes também estaria interessada no piloto, que esteve perto de assinar com os alemães em 2014, mas preferiu o acordo com a Red Bull para chegar mais rapidamente à F-1.