Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton sai à frente em casa

10 de Julho, 2016

Com o tempo da pole Hamilton marcou ainda o novo recorde da pista que foi alterada em 2010

Fotografia: AFP

Lewis Hamilton não deu chances aos rivais e vai largar hoje na frente no seu GP caseiro, na Inglaterra. O britânico dominou todos os treinos livres e foi o mais rápido nas três partes da classificação, sem dar chances ao companheiro e líder do campeonato, Nico Rosberg, que vai largar em segundo. Com o tempo da pole, Hamilton marcou ainda o novo recorde da pista, que foi alterada em 2010.

Segunda força neste final de semana, a Red Bull fechou a segunda fila, com Max Verstappen em terceiro e Daniel Ricciardo em quarto, na primeira vez que o holandês superou o australiano em classificações. Punido com a perda de cinco posições no grid pela segunda vez em duas provas, por ter trocado novamente o câmbio da sua Ferrari, Sebastian Vettel vai largar em 11º.

Os brasileiros não tiveram um bom desempenho. Felipe Massa foi eliminado ainda na segunda parte e vai em 12º lugar, enquanto Felipe Nasr sairá em 21º, na corrida que está marcada para as 12h00.

Com 21 pilotos na pista, uma vez que Marcus Ericsson, hospitalizado após batida no último treino livre antes da classificação, não participou da sessão, o Q1 teve apenas cinco eliminados. Mesmo assim, após a McLaren apostar fazer apenas uma tentativa, Jenson Button ficou entre os eliminados e vai largar apenas na 17ª posição no seu GP caseiro, no qual nunca chegou ao pódio.

Button terá ao seu lado outro britânico, Jolyon Palmer, eliminado junto de Rio Haryanto, Pascal Wehrlein e Felipe Nasr, que fez o pior tempo da classificação e largará em 21º.

A segunda parte da classificação não começou bem para Kimi Raikkonen, que rodou na sua primeira tentativa e não completou a volta. Felipe Massa também não fez uma boa primeira tentativa e teve de retornar à pista para tentar ficar entre os 10 melhores.

Raikkonen erraria novamente na sua segunda tentativa, na sua primeira corrida após o anúncio da renovação do seu contrato para o ano que vem, mas conseguiria se colocar no top 10 na última tentativa.

Massa, por sua vez, não conseguiu se recuperar, e vai largar na 12ª colocação. Sergio Perez também ficou pelo caminho e sairá de 11º. A dupla da Haas também foi eliminada, assim como Daniil Kvyat e Kevin Magnussen.

Hamilton foi o mais rápido após as primeiras voltas rápidas, mas teve seu tempo deletado por ter saído totalmente da pista na curva 9. Neste final de semana, os pilotos foram avisados que os comissários estariam de olho nos limites de pista. Com isso, Rosberg tinha a pole provisória com três minutos para o final.

Mas o britânico se recuperou e voltou a fazer a volta mais rápida já com o cronómetro zerado para marcar a pole em casa. Verstappen foi outro que chegou a ter um tempo deletado, mas isso não afectou sua terceira colocação no grid. Raikkonen foi mais rápido que Vettel e vai largar em quinto, seguido por Bottas, Sainz, Hulkenberg e Alonso. Ajudado com a punição ao piloto da Ferrari, Perez completa o top 10.

Confira os tempos:  1. Lewis Hamilton GBR Mercedes-Mercedes 1m 29.287s, 2. Nico Rosberg GER Mercedes-Mercedes 1m 29.606s, 3. Max Verstappen NED Red Bull-TAG Heuer 1m 30.313s, 4. Daniel Ricciardo AUS Red Bull-TAG Heuer 1m 30.618s

5. Kimi Raikkonen FIN Ferrari-Ferrari 1m 30.881s, 6º Sebastian Vettel GER Ferrari-Ferrari 1m 31.490s, 7. Valtteri Bottas FIN Williams-Mercedes 1m 31.557s, 8. Nico Hulkenberg GER Force India-Mercedes 1m 31.920s, 9. Carlos Sainz Jr ESP Toro Rosso-Ferrari 1m 31.989s, 0. Fernando Alonso ESP McLaren-Honda 1m 32.343s, 1. Sergio Perez MEX Force India-Mercedes 1m 31.875s, 12. Felipe Massa BRZ Williams-Mercedes 1m 32.002s, 3. Romain Grosjean FRA Haas-Ferrari 1m 32.050s, 4. Esteban Gutierrez MEX Haas-Ferrari 1m 32.241s, 5. Daniil Kvyat RUS Toro Rosso-Ferrari 1m 32.306s
16. Kevin Magnussen DEN Renault-Renault 1m 37.060s, 7. Jenson Button GBR McLaren-Honda 1m 32.788s, 18. Jolyon Palmer GBR Renault-Renault 1m 32.905s

19. Rio Haryanto INA MRT-Mercedes 1m 33.098s, 0. Pascal Wehrlein GER MRT-Mercedes 1m 33.151s, 1. Felipe Nasr BRZ Sauber-Ferrari 1m 33.544s.


APÓS ACIDENTE
Companheiro de Filipe Nasr
passa bem


O piloto da Sauber Marcus Ericsson tranquilizou todos os fãs ao postar uma foto no hospital acompanhado de mensagem. A equipa também divulgou que o sueco passa bem e já foi liberado.

"Já voltei ao paddock depois de passar por exames no hospital. Está tudo bem, só estou um pouco dolorido. Obrigada por todas as mensagens", escreveu o piloto em seu Twitter, com uma foto ainda no hospital.

Ericsson sofreu acidente no último treino livre antes da definição do grid de largada do GP da Grã-Bretanha, ontem. A batida foi forte e o piloto, companheiro do brasileiro Felipe Nasr, foi levado ao hospital.

O sueco já voltou para a pista e passará por uma checagem hoje para saber se poderá participar da corrida.

O piloto de 25 anos perdeu o controle do carro na curva de Stowe, uma das mais rápidas do circuito, a 20 minutos do fim da sessão, levando os comissários a accionar a bandeira vermelha, interrompendo o treino por dez minutos.

A Sauber bateu nas grades de segurança e ficou bastante danificada, mas o sueco parecia ileso, saindo sozinho do carro.


Postura
Max Verstappen ignora dupla da Mercedes


Max Verstappen nem considerou que dois carros vão largar na frente dele no GP da Inglaterra hoje - as Mercedes. Contando que as Flechas Prateadas estão em outro nível, ele ficou claramente exultante em bater o companheiro Daniel Ricciardo e as Ferrari.

"Se todo mundo esperava Daniel Ricciardo em vantagem para o terceiro lugar do grid de largada para o GP da Inglaterra, Max Verstappen tomou a conta sob seu guarda-chuva e andou na frente do companheiro neste sábado. Após quebrar o que vinha sendo a tendência do fim de semana, Verstappen era só sorrisos ao lado dos “turbos” da Mercedes.

Na colectiva oficial da FIA para o três primeiros colocados, Verstappen foi perguntado se o terceiro lugar o deixava feliz. O piloto da Red Bull, dono do melhor aproveitamento nas confusões entre Hamilton e Rosberg, prontamente disse que sim. Pouco o importa a disputa com as Flechas Prateadas.

“Estou feliz com o terceiro lugar porque esses indivínduos parecem ter um botão de turbo ou alguma coisa assim”, brincou. “Tudo correu bem. Hoje foi uma classificação muito boa. O carro teve o desempenho que deveria”, disse.

tem mais pontos que Ricciardo, é bom que se ressalte desde a chegada à Red Bull – antes do GP da Espanha. São 59 pontos contra 52. Daniel larga ao lado de Max, na quarta colocação.

Posição
FIA ignora pedidos das equipes 


Segundo o site 'Motorsport', a FIA tornou as regras de comunicação via rádio ainda mais restritas. Equipas e pilotos que aparentemente abusarem do recurso serão levados aos fiscais, que avaliarão a situação e poderão aplicar punições.

Pilotos e equipas agora terão que prestar ainda mais atenção no que for dito no rádio, além de ter que se concentrar na corrida e estratégias de pista. Ontem, segundo o site ‘Motorsport’, a FIA tornou as regras de limitação de comunicação ainda mais duras.

 A principal associação do automobilismo informou as equipas em Silverstone que qualquer violação nas regras de comunicação do rádio poderá ser punida. As transgressões serão directamente informadas aos fiscais de pista.

 Não é novidade no paddock a insatisfação com as restrições. Pilotos como Fernando Alonso, Sebastian Vettel e até mesmo Jacques Villeneuve já criticaram duramente a regra.

Quem também não se viu feliz em não poder falar com seus pilotos atrás do rádio foi Toto Wolff. Para ele, isso pode ter ido muito longe. “A FIA não esta em uma posição fácil também, pois onde é o limite?”, disse.

 “As equipas devem facilmente abusar disso com a desculpa da segurança e tentam se comunicar com os pilotos. Minha opinião é que isso talvez tenha ido um pouco longe demais sobre o que não é permitido. Então abra o rádio completamente e não apenas as instruções ao piloto”, completou.

Mas a FIA não quer amolecer e ouvir os protestos das equipas e competidores. Pelo contrário, as punições que podem ser impostas são de drive-throughs até penalizações durante a corrida.

 Lewis Hamilton já foi vítima da restrição de comunicação via rádio. Durante o GP de Baku, o britânico apresentou problemas no seu motor, mas não conseguiu resolver sozinho, terminando a corrida em quinto. Isso também acabou provocando o tricampeão, que não gostou da ‘mordaça’ imposta.