Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton sem receio de Rosberg

06 de Abril, 2016

Hamilton sem receio de Rosberg

Fotografia: AFP

A grande fase de Nico Rosberg, piloto alemão da Mercedes, não parece estar a  agradar o seu companheiro de equipa, Lewis Hamilton. O inglês, mesmo campeão na última temporada, viu o parceiro vencer as últimas três corridas do ano e abrir a época actual com mais dois triunfos.O que não conta como uma sequência de cinco vitórias consecutivas, segundo Hamilton, já que a temporada é outra.

"Eu não podia me importar menos sobre ele ter ganho as últimas cinco corridas. Foram apenas as últimas suas. Só tivemos duas corridas essa temporada, então eu não conto as cinco últimas. Você ganha consecutivamente num mesmo ano. Então vencer cinco em dois anos diferentes não me afecta em nada psicologicamente”, disparou o britânico.

Apesar de ter conseguido a pole position nas duas corridas de 2016, Hamilton não conseguiu terminar com a vitórias em nenhuma das duas etapas, algo que não preocupa o actual campeão, que se vê preparado e espera embalar logo.“A força que temos dentro da equipa está melhor do que nunca, então eu sei que vamos melhorar. É por isso que quando vocês da mídia me perguntam: ‘Você está preocupado? ’ Eu digo que não, pois já tivemos duas poles ainda iremos conseguir mais. Não há falhas reais em nosso procedimento, na forma como estamos a trabalhar, e é isso que me dá esperança de que as coisas vão começar a melhorar”, comentou.

CONTROLO DA FIA

Entretanto, a contestação em cima dos órgãos que regem a Fórmula 1 vem aumentando cada dia mais devido as alterações que estão a ser feitas no regulamento da categoria e outras que estão previstas para 2017. Em meio ao momento de transição, a própria FIA (Federação Internacional de Automobilismo) questiona a organização através do seu presidente, Jean Todt.

Todt, ex-diretor da Ferrari, acredita que a divisão do comando entre entidades não faz tanto sentido, e a FIA, como entidade máxima do automobilismo, deveria ter pleno e integral controle da sua categoria mais importante.“Seria a coisa mais lógica que a FIA possuísse o controle total, como regulador e legislador da Fórmula 1. Mas historicamente nunca foi assim, e foi dessa maneira que estava quando herdei o meu cargo”, comentou o dirigente francês em entrevista para o Autosport.

PARA FISCALIZAÇÃO
Conmebol contrata empresa


O presidente em exercício da Conmebol, Alejandro Domínguez, anunciou, em conferência de imprensa, na última segunda-feira, que a entidade vai divulgar, num prazo de 72 horas, o nome da empresa que será responsável pela auditoria dos últimos cinco anos de gestão na instituição.Encoberta pelos casos de corrupção envolvendo dirigentes da FIFA, a Conmebol teve que fazer uma série de modificações no regimento, recentemente, como a abolição da cláusula que limitava a entrada de estranhos nas dependências na sede, localizada em Luque, região metropolitana de Assunção.

“Em três dias traremos a conhecimento de vocês o nome da empresa que será responsável pelos relatórios, levando adiante questões legais nos últimos cinco anos de gestão”, revelou Domínguez, admitindo que o futebol ficou de lado na reunião de quase oito horas do Comité Executivo da entidade. “Cerca 80% dos temas tratados na reunião tem a ver com assuntos legais, estamos falando de muito dinheiro. São ao todo nove processos que envolvem a Conmebol, entre eles um sobre a propriedade do terreno em que a sede está localizada. É difícil pensar em futebol neste momento por conta do oportunismo de certas pessoas”, declarou o presidente.

A direcçãoa da entidade ainda reiterou o pedido que fez à justiça norte-americana para liberar as verbas congeladas em virtude da investigação. Precisando honrar com compromissos de premiação, e repasses a outros clubes do futebol sul-americano, a entidade tenta encontrar um meio-termo para não abalar ainda mais a sua imagem na América do Sul.