Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton triunfa no GP de Mnaco

Altino Vieira Dias - 27 de Maio, 2019

Lewis Hamilton conseguiu impor a posio da pole e fechou a porta ao colega da Mercedes

Fotografia: DR

Ontem, disputou-se a sexta corrida da temporada, no circuito mais famoso do mundo, que é nada mais nada menos que o circuito de Mónaco. Monte Carlo, foi “o templo” da Fórmula 1 e o lugar mais concorrido do turismo, para o desporto da alta velocidade mundial. Antes da corrida foi feita uma homenagem ao piloto austríaco Niki Lauda, campeão do mundo de 1975,1976 e 1984, que faleceu na segunda-feira, após um período de saúde que incluiu um duplo transplante do pulmão.
Lewis Hamilton, da Mercedes, obteve a quarta vitória no campeonato e a terceira no Principado de Mónaco, a confirmar o bom momento da Mercedes. Vencer em Monte Carlo  é um presságio (sinal capaz de indicar um acontecimento futuro) muito bom, porque se o carro estiver em forma, em Barcelona e em Monte Carlo, deve ser competitivo para a maior parte dos restantes Grandes Prémios da Europa.
Com o apagar das luzes, Lewis Hamilton impôs a sua posição de homem da pole e fechou a porta ao colega da Mercedes, Valtteri Bottas. Max Verstappen ao partir da terceira posição, travou Sebastian Vettel da Ferrari e Daniel Ricciardo da Renault, na parte de trás, também, não teve nenhum toque entre os pilotos.
Com a entrada do “Safety Car”, na 12ª volta, a maior parte dos pilotos foram às boxes, Hamilton manteve a posição, Max atirou-se ao carro de Bottas e ultrapassou este dentro das boxes, Vettel manteve a mesma posição e Gasly, Sainz, Albon, Grosjean, Norris subiram de posição, enquanto Ricciardo, Magnussen, Pérez e Hulkenberg desceram de posições.
Com a saída do Safety Car, Hamilton não abriu vantagem sobre Max e viveu uma situação dramática, fruto da má estratégica feita pela Mercedes, nas boxes, mas o piloto  defendeu a sua posição com unhas e dentes, frente a um veloz Max Verstappen. A classificação ficou da seguinte forma: em primeiro, Lewis Hamilton, seguido de Max Verstappen, da Red Bull Racing Honda, Sebastian Vettel, da Ferrari, Valtteri Bottas, da Mercedes, Pierre Gasly, da Red Bull Racing Honda, Carlos Sainz, da McLaren, Daniil Kyat e Alexandre Albon, ambos da Toro Rosso, Romain Grosjean, da Haas e Daniel Ricciardo, da Renault. Max Verstappen foi penalizado com cinco segundos, por ter ultrapassado Bottas nas boxes,  desceu para quarta posição, desta forma, foram ao pódio Hamilton, Vettel e Bottas. Com este segundo lugar, Vettel quebra o ciclo de dobradinhas da Mercedes.
Com a vitória em Mónaco, Hamilton não só aumenta a diferença de pontos entre ele e Bottas, na liderança do campeonato, também, fica a três vitórias do recorde de Ayrton Senna (6), o maior vencedor dos Grandes Prémios de Mónaco. As grandes decepções, foram Charles Leclerc, piloto da casa, que abandonou a corrida na 18ª volta, Kimi Raikkonen, da Alfa Romeo, Lando Norris, da McLaren que não pontuaram.
Depois de Monte Carlo, os motores voltam ao Grande Prémio do Canada, no circuito Gilles Villeneuve. A pergunta que não se quer calar é se Max Verstappen, da Red Bull Racing Honda, vai ser capaz de pôr um travão neste ciclo de vitórias e dobradinhas da Mercedes? A ver, vamos.