Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton vence em Melbourne e Mercedes faz a dobradinha

16 de Março, 2015

Britânico lidera o mundial de pilotos com 25 pontos contra 18 do seu companheiro de equipa Nico Rosberg

Fotografia: AFP

O actual campeão mundial Lewis Hamilton, da Mercedes, começou ontem, em Melbourne,  a temporada como terminou a última, no lugar mais alto do pódio, em dia histórico para o Brasil, com o quarto lugar de Felipe Massa (Williams), e a incrível quinta posição do seu "xará" Felipe Nasr (Sauber), melhor resultado para um estreante do país.

Em mais uma dobradinha da equipa alemã, Hamilton deixou para trás o companheiro de equipa Nico Rosberg (2.º) e o tetracampeão Sebastian Vettel, que completou o pódio na sua primeira corrida com a Ferrari. O britânico, que busca o tricampeonato para igualar o ídolo Ayrton Senna, já tinha vencido a prova em 2008, no ano do seu primeiro título mundial. Ontem, ele largou na "pole position" e dominou do princípio ao fim, controlando a corrida sem deixar Rosberg encostar, para garantir a 34.ª vitória da sua carreira.

"Nico foi muito rápido durante toda a corrida, e tive de guiar com cautela para poupar pneus e gasolina. Quando ele tentou pressionar-me, soube reagir. Foi uma corrida fenomenal para nós", comemorou Hamilton. "Talvez não tenha ficado tão claro do lado de fora, mas ataquei do início até o fim. O problema foi que Lewis não cometeu nenhum erro, fez uma corrida de campeão mundial", reconheceu Rosberg.

A supremacia das Mercedes foi tanta que Hamilton recebeu a bandeirada antes mesmo do sexto colocado Daniel Ricciardo (Red Bull) completar a sua penúltima volta. Sebastian Vettel  comemorou  o terceiro lugar e levou os adeptos ao delírio ao gritar "Forza Ferrari" depois de cruzar a linha de chegada. "Foi realmente incrível ver a alegria dos fãs. Quando se pilota um carro vermelho, a recompensa pelo trabalho feito durante o inverno vem em dobro", vibrou o Vettel.

Nasr tinha começado o fim de semana num clima de incerteza, em meio ao imbróglio envolvendo Giedo Van der Garde. O holandês chegou a obter ganho de causa na justiça para pilotar um carro da Sauber por ter assinado no ano passado um contrato lhe garantindo uma vaga de titular, mas acabou por ficar de fora porque Nasr e o sueco Ericsson trouxeram mais dinheiro em patrocínios. Outro estreante, o espanhol Carlos Sainz Je, da Toro Rosso, também pontuou na sua primeira corrida, ao terminar em nono.

Apenas 11 carros completam a prova o primeiro GP do ano começou com apenas 15 carros na grelha de partida. Companheiro de equipa de Massa na Williams, o finlandês Valterri Bottas ficou fora da prova por ter sentido dores nas costas durante o treino classificativo. Bottas passou a noite de sábado para domingo no hospital, e acabou sendo proibido de correr pela equipa médica da Federação Internacional de Automobilismo.

Além de Bottas, o dinamarquês Kevin Magnussen (McLaren) e o russo Daniil Kvyat (Red Bull) tiveram problemas pouco antes da largada e também ficaram fora da corrida. Os dois carros da Marussia Manor não estavam prontos, por isso não foram à pista neste fim de semana. Depois da largada com vários lugares vazios, o número de carros passou logo de 15 para apenas 13, com o abandono dos dois carros da Lotus.

Levemente tocado por Nasr, o venezuelano Pastor Maldonado saiu logo na primeira curva, forçando a entrada do carro de segurança. Logo em seguida, o francês Romain Grosjean foi chamado de volta para os boxes por conta de problemas técnicos e não voltou à pista. Piloto mais jovem da história ao disputar um GP de F1, Max Verstappen (Toro Rosso), de apenas 17 anos, chegou a fazer um bom início de prova, mas abandonou na 34.ª volta, por causa de um problema de motor.

O finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, não completou a prova, por ser vítima de um erro da sua equipa, que colocou mal um pneu numa parada, na 41.ª volta, enquanto ele vinha em quinto lugar. O abandono acabou por beneficiar Nasr. No final, apenas 11 carros conseguiram completar a prova. O segundo GP da temporada está marcado para o dia 29 de Março, na Malásia.