Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton vence GP Canad

10 de Junho, 2019

Hamilton foi beneficiado a 12 voltas do fim quando os comissrios acrescentaram 5 segundos ao tempo final de Vettel

Fotografia: AFP

Lewis Hamilton venceu ontem o Grande Prémio do Canadá de Fórmula 1 sem ter cruzado a linha de chegada à frente. O britânico chegou em segundo lugar, próximo de Sebastian Vettel. Mas por causa de uma punição dada ao alemão, Hamilton conquistou o primeiro lugar. Vettel foi o segundo e Charles Leclerc, também da Ferrari, o terceiro.
Valtteri Bottas (Mercedes) foi o quarto, à frente de Max Verstappen (Red Bull) e Daniel Ricciardo (Renault). Nico Hulkenberg (Renault), Pierre Gasly (Red Bull), Lance Stroll (Racing Point) e Daniil Kvyat (Toro Rosso) completaram as dez primeiras posições.
Hamilton foi beneficiado a 12 voltas do fim, quando os comissários acrescentaram 5 segundos ao tempo final de Vettel. Na volta 48 (de um total de 70), o alemão escapou da pista e voltou a fechar a porta para Hamilton, movimento que causou a punição. Vettel acabou por cruzar a linha de chegada em primeiro, mas pouco tempo à frente de Hamilton. Desta forma, o britânico acabou promovido à primeira posição, mantendo a série de triunfos da Mercedes
Nas sete primeiras provas da temporada 2019, a equipa alemã venceu todas. Hamilton subiu ao degrau mais alto do pódio no Bahrein, na China, na Espanha, em Mônaco e no Canadá, enquanto Valtteri Bottas foi o vitorioso na Austrália
A largada do GP do Canadá foi sem grandes incidentes. Vettel manteve a ponta, seguido de Hamilton, Leclerc, Ricciardo e Gasly. Bottas caiu para a sétima posição ao final do primeiro giro. Nas primeiras voltas, o alemão da Ferrari conseguiu abrir boa margem sobre o inglês da Mercedes, cerca de dois segundos, contando com seguidas voltas mais rápidas.
Na nona volta, Lando Norris teve problemas na sua suspensão traseira e estacionou próximo à saída dos boxes. A bandeira amarela no sector 1 chegou a ser accionada por alguns minutos, mas sem a presença do safety car. Conforme a prova foi se desenvolvendo, Leclerc também começou a contabilizar voltas mais rápidas enquanto que pelo rádio, a Ferrari dizia aos seus pilotos a adoptarem o “Plano B”.
Na abertura da 27ª volta, Vettel fez a sua parada, calçando pneus duros, com a intenção de ir até o final da corrida. Hamilton e Mercedes fizeram o mesmo na 29ª. Antes disso, Giovinazzi rodou perto da curva 1, mas conseguiu voltar após “passear” na grama. Bottas também optou pelo composto com cor branca na 31ª e Leclerc na 34ª.
O finlandês da Mercedes travou grande briga com Ricciardo pela quinta posição, mas o australiano levou à melhor, no 34º giro, mas não resistiu cinco voltas depois. Aos poucos, Hamilton se aproximava de Vettel, chegando a abrir a asa móvel, mas o inglês cometeu um pequeno erro e a diferença voltou a ser maior de um segundo.

AUTOMOBILISMO

Após uma rápida curva de aprendizagem nos treinos, para se habituar minimamente às 4 rodas, o vice-campeão do mundo de MotoGP classificou-se em 12º na primeira corrida de Misano, ganha por Marco Wittmann (BMW).
Dovi, a pilotar um Audi por convite, como seria de esperar em vista da marca alemã deter a Ducati que o tem sob contrato, declarou-se contente com a forma como as coisas tinham decorrido em Misano:
“Isto foi divertido, mas trabalho duro! Não tive muita hipótese de seguir os que iam à minha frente para poder imitá-los e melhorar… é isso que ainda me falta aqui: aprender muito! Por outro lado, tive muitos duelos emocionantes, não me posso queixar do resultado… Uma grande corrida!”.