Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton vence GP de Singapura

17 de Setembro, 2018

Piloto da Mercedes teve um desempenho seguro ontem e no encontrou problemas para manter a liderana durante a prova

Fotografia: AFP


De ponta a ponta. Foi assim que Lewis Hamilton venceu a sua sétima corrida na temporada de Fórmula 1 e o Grande Prémio de Singapura. Depois de bater o recorde da pista e garantir a \"pole position\" no treino de classificação, com uma volta perfeita, o piloto da Mercedes teve um desempenho seguro ontem e não encontrou muitos problemas, para manter a liderança durante toda a prova e receber a bandeira quadriculada na ponta.
Quem teve uma noite para esquecer nas ruas de Marina Bay, foi Sebastian Vettel. Depois de sucumbir na qualificação, o piloto da Mercedes tentou fazer valer a estratégia de parar primeiro, diante da possibilidade de chuva, mas viu sua estratégia cair por terra aos poucos e terminar da mesma forma como começou, na terceira posição. Max Verstappen até esboçou um desejo pela vitória, mas ficou mesmo em segundo lugar.
Com o resultado da prova em Singapura, a diferença entre Hamilton e Vettel, na disputa pelo título da Fórmula 1, subiu para 40 pontos. O piloto da Mercedes, em busca do pentacampeonato, chegou aos 281 pontos, contra 241 do adversário da Ferrari.

A CORRIDA
O começo de prova foi bastante agitado, tanto na parte da frente quanto no sector intermediário. Depois de uma óptima largada, Sebastian Vettel colocou quase meio carro à frente de Verstappen logo na primeira curva, mas viu o adversário manter a posição. Logo em seguida, porém, o piloto da Ferrari assumiu a segunda posição e seguiu a “caça” a Lewis Hamilton.
Já nos carros do meio da corrida, a primeira colisão não demorou nem duas curvas para acontecer. E logo envolvendo os dois pilotos da Force India. Na tentativa de ultrapassar por fora, Esteban Ocon acabou por ser tocado por Sergio Perez e se chocou contra o muro, deixando a prova ainda na primeira volta.
Se tudo parecia encaminhado para uma corrida sem imprevistos, o imponderável demorou pouco mais de 10 voltas para se mostrar: a chuva. E com ela, houve uma clara mudança de estratégia das equipas, que optaram por ir as boxes mais cedo. Sebastian Vettel foi o primeiro, seguido por Hamilton e Verstappen, que voltou à frente do piloto alemão, assim como na largada, colocando por terra a ideia inicial da Ferrari.
Único piloto entre os primeiros colocados a voltar dos boxes com pneus ultramacios, Vettel começou a ver sua estratégia e a da sua equipa cair por terra aos poucos. Sem conseguir virar à frente de Verstappen, o alemão foi ficando distante de Hamilton, que reinava soberano na primeira posição.
Passado metade da prova, pouca emoção marcou o GP de Singapura a não ser pelo início da chuva. Por isso, coube novamente ao mexicano Sergio Perez aparecer para trazer apreensão. Em uma intensa disputa pelo 13º lugar, o piloto da Force India não encontrava espaços para ultrapassar Sirotkin e acabou por colidir com o adversário e furando o próprio pneu. Depois, voltou normalmente para a corrida.
A emoção continuou a ser proporcionada por Romain Grosjean, que decidiu colocar mais pimenta na disputa pelas primeiras posições.
Retardatário, o piloto da Haas pareceu não ter visto Hamilton pelo seu retrovisor e muito menos a bandeira azul para abrir caminho, segurando o actual líder do campeonato e deixando Verstappen muito próximo. Após uma confusão inicial, o piloto da Mercedes retomou a ponta sem problemas.
As últimas voltas do grande Prémio de Singapura tiveram pouca alteração em relação à metade final. Sem dificuldades, Hamilton manteve a ponta, seguido por Verstappen e Vettel. O quarto lugar ficou com Valtteri Bottas, enquanto Kimi Raikkonen completou a lista dos cinco primeiros colocados.
Completando os dez pilotos, que pontuaram nas ruas de Marina Bay, ficaram Daniel Ricciardo, Fernando Alonso, Carlos Sainz, Charles Leclerc e Nico Hulkenberg, responsável pela volta mais rápida da prova.