Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Herberto Rafael valoriza foro nacional

GAUDNCIO HAMELAY | NO LUBANGO - 02 de Junho, 2018

Para o efeito imprescindvel intercmbios nos captulos administrativos, de formao e tcnico

Fotografia: Jornal dos Desportos

A promoção regular de encontros dos presidentes das Associações provinciais é a melhor via de desenvolver o basquetebol nacional. A partilha da realidade de cada uma das províncias permite definir as estratégias. As palavras são de Herberto Rafael, presidente da Associação do Namibe. Em declarações ao Jornal dos Desportos, Herberto Rafael sustentou que \"valha apenas reunir, quando é para tratar a situação do basquetebol nacional\". A título de exemplo, esclareceu que \"Namibe está a beber das experiências de outras associações para que possa aparecer na elite da modalidade, depois de longos anos no abismo\". \"Há metodologias, princípios e experiências de outras associações, como a da nossa vizinha Huila, que podem ser aplicadas no Namibe. Por isso, o Foro tem essa particularidade de troca de experiências\", justificou. Herberto Rafael revelou que o Namibe está a trabalhar na \"desenvoltura\" do basquetebol através de processo de formação. \"Viemos colher experiências para passarmos aos nossos clubes, como o Benfica, que trabalha na massificação. Há vontade de crianças e de dirigentes\", disse. Herberto Rafael manteve diálogos abertos com os presidentes das Associações provinciais de Malanje e de Cuanza Sul a quem passou informações sobre os intercâmbios com Benguela e com a Huila. \"O nosso objectivo é elevar a qualidade de basquetebol em todo o território nacional. Para o efeito é imprescindível intercâmbios nos capítulos administrativos, de formação e técnico\", disse.
GH| NO LUBANGO

GESTÃO FINANCEIRA
Associações estão sem dinheiro

As associações provinciais de basquetebol atravessam dificuldades financeiras para cumprir os programas aprovados para o ciclo corrente. A apreciação é do presidente de direcção da Associação da Huíla, Henriques Albano. Em declarações ao Jornal dos Desportos, após o Foro Nacional dos Presidentes das Associações de Basquetebol, Henriques Albano assegurou que sem o apoio da Federação Angolana da modalidade (FAB) os projectos vão continuar engavetados. "Estamos a pedir o apoio à FAB naquilo que for possível; que tenha a compaixão das associações", disse. Nos dias correntes, a organização de eventos desportivos tem custos. A ausência de alguns representantes provinciais no foro nacional justifica a crise financeira. "Algumas associações alegaram dificuldades económicas para se deslocar à Huíla e fazerem parte do evento", justificou. Henriques Albano defende que a realização de competições inter-provinciais vai ajudar os clubes locais a participar em provas internas, mas sem dinheiro "é impossível". Quanto ao Foro, sustentou que visou constatar a consistência de cada uma das associações. "Reflectimos sobre a realidade das nossas instituições e aos poucos estamos a aprender com a experiência das outras. Cada uma dá o seu contributo para que possamos falar a mesma linguagem", disse. A par do Foro Nacional realizou-se igualmente um intercâmbio nas categorias de Sub-14 masculino entre as províncias da Huíla e do Namibe. A equipa anfitriã venceu as duas partidas por 72-15 e 86-27.
 GH | NO LUBANGO