Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hinault recusa cumprimentar Armstrong

14 de Novembro, 2014

Hinault recusa cumprimentar Armstrong

Fotografia: AFP

"Se o encontrar hoje, não falo com ele e nem sequer lhe direi: bom dia!", afirmou o vencedor do Tour em 1978, 1979, 1981, 1982 e 1985, nas vésperas de completar 60 anos.

Hinault, que reconheceu ter "uma vida de sonho", diz que a modalidade tem uma reputação injusta que "fere todos os que amam o ciclismo".

"Têm de olhar para todos os desportos. O ciclismo não é mais podre do que os outros e as pessoas estão sempre a implicar com o ciclismo", lamentou.
Hinault assegurou ainda não ter arrependimentos sobre a sua carreira, durante a qual conquistou ainda três edições da Volta a Itália (1980, 1982 e 1985) e duas da Volta a Espanha (1978 e 1983).

"Se amanhã me disser que tenho 20 anos e posso começar tudo de novo, faria tudo da mesma forma. Tive uma vida de sonho, gostaria que todos pudessem ter uma vida como a minha", referiu Hinault. O momento do abandono também foi devidamente preparado e decidido seis anos antes de completar 32.

"Parei a 11 de Novembro e fizemos uma grande festa, não um funeral, e a 19 já estava a trabalhar para a ASO (organizadora do Tour), sublinhou o antigo corredor. Hinault salientou que "poderia ter sido mais feliz se tivesse corrido mais dois anos". o ex-ciclista assegurou que teria vencido o Tour outra vez, mas não está arrependido.