Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Homem mais alto na seleco do Iro

14 de Setembro, 2016

Seleco do Iro de voleibol sentado

Fotografia: AFP

No Rio de Janeiro, a selecção do Irão de voleibol sentado, atrai o maior número de espectadores, por constar de entre os atletas, Morteza Mehrzard, o segundo homem mais alto do mundo. Com 2,46 m, o iraniano de 29 anos é a grande estrela da equipa que disputa os Jogos Paralímpicos de 2016.

Os iranianos têm a equipa mais forte do voleibol sentado do mundo. Nas últimas sete edições dos Jogos Paralímpicos, a selecção conquistou cinco medalhas de ouro. No Rio'2016, defendem a liderança do ranking mundial.

O gigante é uma novidade na equipa: foi incorporado no elenco no fim do ano passado. Tem no currículo, uma participação internacional: a Taça Intercontinental da China, realizada em Maio. Morteza Mehrzard foi eleito o melhor atacante da competição.
A diferença de Mehrzad é a altura. Depois do turco Sultan Kosen, de 2,51 metros, o iraniano aparece na segunda posição do livro de recordes.O site TheTallestMan.com, especializado na observância de pessoas mais altas do planeta, coloca Mehrzad como um dos quatro primeiros da lista de gigantes vivos.

Por causa da postura e do seu problema físico (uma queda de bicicleta aos 15 anos, afectou a perna direita, que é 15 cm mais pequena do que a esquerda), a sua altura pode variar de 2,44 metros até 2,51m. Os 2,46m, altura considerada para os cálculos, colocam-no ao lado de um marroquino e de um indiano, em segundo lugar.

Mesmo sentado, quando ataca, a bola chega aos 2,30 metros. Com a rede a 1,16 metro do chão, fica fácil para pontuar. O jogador mais alto do Brasil, por exemplo, é Anderson Ribas, bicampeão da Superliga, que se aposentou por problemas sérios no joelho, com 2,12 metros. Como comparação, ataca a rede a “apenas” 1,80 metros.

Mehrzad foi descoberto num programa de TV, segundo o New York Times. O técnico da selecção iraniana, ao ver o sucesso de Anderson pelo Brasil, passou a procurar atletas mais altos para a sua equipa. Ao ver uma reportagem na TV sobre o gigante do seu país, pensou em recrutá-lo.

Hadi Razei, o treinador em questão, foi até a vila onde Mehrzad vivia numa reclusão para conversar.
“Demos-lhe uma razão para orgulhar-se. Antes, quando saía à rua, todos o olhavam com medo. Hoje, é famoso e todos o olham com admiração”, disse.

O gigante aceitou o convite, motivado pelo sucesso desportivo da equipa iraniana. No país penta -campeão paralímpico, o voleibol sentado é um desporto relativamente famoso. Entretanto, avisou que nunca tinha jogado antes. Precisou de um ano de treinos básicos para fazer parte da selecção.

“Só está a usar 50 por cento do seu potencial, actualmente. Em dois anos, pode vir a ser o melhor do mundo. O melhor da história”, falou o técnico.