Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Huíla anseia São Silvestrinha

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 14 de Dezembro, 2013

A segunda edição da prova de atletismo São Silvestrinha encerra no próximo dia 28 do corrente

Fotografia: Jornal dos Desportos

A competição conta com a participação de cinco centenas de pessoas com idades compreendidas entre os seis e os 35 anos de ambos os sexos, para fechar o ano “em grande estilo”.

Os estudantes angolanos com bolsas no Brasil chegam ao Lubango no próximo dia 20 do corrente. Em entrevista ao Jornal dos Desportos, via redes sociais, Manuel António disse que pretende superar o número de participantes da primeira edição, que envolveu 200 crianças.

O fundista assegurou que o objectivo da competição é juntar num “festival único” o maior número de professores de educação de física de diversas instituições públicas e privadas com os seus alunos. “A corrida São Silvestrinha tem como propósito despertar o interesse para a prática do atletismo e mostrar os benefícios que as actividades físicas trazem à saúde, bem-estar e longevidade das pessoas.”

A São Silvestrinha vai ser disputada num percurso de três quilómetros e engloba dez provas, sendo cinco para cada género para os atletas dos seis aos 17 anos de idade. Estão previstas provas de pista de 50m a 1500m, estafetas 4x50m, 4x100m e 4x400m para os escalões de iniciados, infantis e juvenis.

As inscrições estão abertas na direcção provincial da Juventude e Desportos da Huíla e nas diferentes escolas do Lubango. As equipas com maior número de representantes vão ter troféus, medalhas individuais, camisolas e chapéus.


Corrida em Cabinda depende de dinheiro

A Associação Provincial de Atletismo de Cabinda (APAC) precisa de dois milhões de kwanzas para a realização da 23.ª edição da prova local da São Silvestre e para a preparação dos atletas da selecção que vão representar a província na corrida internacional de Luanda, no dia 31 de Dezembro.

O presidente da direcção da associação de atletismo, Henrique Macalo, disse em conferência de imprensa que o valor solicitado vai servir para preparação das condições técnico-administrativas da prova local da São Silvestre e garantir a preparação dos quatro atletas que vão representar a província de Cabinda na corrida de fim de ano em Luanda.

“Falar de dinheiro é um problema e um quebra-cabeças mas os dois milhões de kwanzas solicitados vão servir para organizarmos a prova de São Silvestre de Cabinda com todas as condições necessárias, bem como para garantir uma preparação com êxito dos atletas da selecção provincial que vão competir na corrida internacional de Luanda”, disse, acrescentando que apesar de a comissão organizadora ainda indispor dos valores solicitados, 70 por cento dos trabalhos preparatórios da competição já estão feitos.

Henrique Macalo referiu que a presente edição de São Silvestre de Cabinda vai contar com a participação de 100 corredores entre federados, amadores, veteranos e pessoas portadoras de deficiências físicas.

 Os interessados devem pagar no acto de inscrição 250 kwanzas, com direito a camisolas e bonés. Para além de ter apoio do governo, a comissão organizadora conta com o patrocínio de algumas empresas locais, com destaque para a Play-Group que já doou um cheque de 50 mil kwanzas para os três primeiros classificados, fatos olímpicos, sapatilhas e bonés.

O presidente da APAC, Henrique Macalo, espera que mais empresas locais patrocinem a organização com meios materiais e financeiros para que a corrida decorra num ambiente salutar.

Quanto à preparação da pré-selecção provincial, composta por quatro atletas, Casimiro Macaia, 22 anos, Paulo Mabiala, 19 anos, Paulino Chicomo, 55 anos e Tânia Puati, 29 anos, Henrique Macalo disse que os treinos decorrem bem e augura uma excelente classificação na prova de Luanda.
 JOAQUIM SUAMI|CABINDA