Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hula encerra poca com entrega de trofus

Gaudncio Hamelay- Lubango - 25 de Novembro, 2015

A taa de campeo provincial em voleibol masculino ficou com a equipa dos Galcticos

Fotografia: Dombele Bernardo

A temporada desportiva de 2015 na modalidade de voleibol na província da Huíla encerrou sábado, no Lubango, com a entrega de medalhas, diplomas e taças aos campeões provinciais, em ambas as classes.

 A taça de campeão provincial, em masculino, ficou com a equipa dos Galácticos e a formação do Império recebeu o troféu correspondente ao segundo lugar. Quanto ao troféu de campeão provincial em feminino pertenceu ao Benfica do Lubango, secundado pelo Império e a taça da terceira posição coube ao Sporting Clube do Lubango.

 Telmo Guerreiro, da equipa do Império foi considerado o atleta revelação em masculino, Olivertino Bartolomeu (Império) recebeu o diploma de melhor atleta em serviço, Berry Keebon (Galácticos) melhor libéro, Evandro Rodrigues (Galácticos) levou o prémio de melhor goleador e de MVP da competição. Roberto Cambinda (Império), ficou com o diploma de melhor defesa.

A atleta Miracleta Afonso (Benfica do Lubango) arrebatou os troféus de melhor serviço, marcadora e de MVP. O troféu de atleta revelação em feminino coube a Patrícia Galiana (Império). Dilma Silva (Benfica do Lubango) foi eleita a melhor libéro, Yara Fernanda (Império), melhor goleadora, enquanto a melhor saltadora foi designada a atleta Regina Moleny (Império).

 Durante a cerimónia de encerramento que decorreu no Pavilhão Gimno-Desportivo do Benfica do Lubango, disputou-se ainda a final do torneio Showas que consagrou a equipa dos Galácticos vencedora, em masculino, ao derrotar o Império, nos dois set por 25-21 e 25-22. Em feminino, o troféu sorriu  ao Benfica do Lubango, ao vencer o Império nos dois set por 25-8 e 25-15.

Constantino Daniel secretário-geral da Associação de Voleibol, a Huíla, disse que o torneio Showas é um evento que se organiza desde 2013 no sistema de eliminatórias, em parceira com a fundação Showas, para dotar maior rodagem competitiva aos praticantes da modalidade a nível da província.

 Referiu que o campeonato provincial de voleibol tem início sempre no dia 8 de Março de cada ano, com a disputa do torneio denominado “Torneio da mulher”.
 “E vamos realizando jogos todos os fim-de-semana, em Novembro, altura da disputa do torneio Showas. E esse campeonato designamos de Copa Sul -Volley”, esclareceu.

Constantino Daniel afirmou que actualmente encontram-se a formar atletas e a criar condições necessárias para que estes atletas possam evoluir em competições nacionais.  Apontou a falta de recintos desportivo para o voleibol como  uma das maiores dificuldades enfrentadas ao longo da época desportiva-2015 na Huíla, e acrescentou que fora esse constrangimento, a época foi positiva.    Actualmente a associação controla 15 equipas, sete femininas e oito masculinas.

 O dirigente garantiu aumentar o número de equipas em 2016, uma vez  que se está a desenvolver um trabalho árduo juntos dos colégios, escolas públicas da província e também a incentivar as empresas a criarem equipas.

Disse que o Benfica do Lubango é o único clube, a nível da província, que possui nas suas hostes o voleibol, o restante são núcleos.  “Estamos a encetar contactos com outros clubes para ver se a partir de 2016, possamos contar com o Sporting do Lubango, Clube Desportivo da Huíla a disputarem o campeonato provincial”, assegurou.


TAEKWON-DO
FATK enfrenta
dificuldades


O presidente da Federação Angolana de Taekwon-dó, Carlos Mupei, revelou no Lubango que uma das grandes dificuldades que o seu órgão enfrenta consiste em movimentar crianças de uma província para outra e promover campeonatos nacionais nos escalões de formação. Carlos Mupei reconheceu existir muitas equipas na província da Huíla e a afluência de atletas infanto-juvenis e jovens com bons indicadores para a massificação do taekwon-dó.

 “Temos grande dificuldade em movimentar crianças de uma província para outra, assim como realizar campeonatos nacionais em função da mobilidade de petizes. Assim, estamos a fazer competições locais onde cada associação provincial tem estado a fazer competições nos escalões inferiores em juvenis e infantis”, disse.

O dirigente federativo afirmou que os pais às vezes ficam  receosos em permitir que os  filhos saiam de uma província para outra para participar num campeonato nacional “por temerem situações de insegurança” e aí acrescentou, está a grande dificuldade em realizar actividades nacionais  e mover crianças de uma província para outra.

Por essa razão, justificou, a Federação prefere realizar competições locais onde cada Associação realiza na sua província. Referiu que o taekwon-dó desenvolve-se nas províncias do Cunene, Cuando Cubango, Huíla, Luanda, Cuanza Sul, Moxico, Uíge, Cabinda, Benguela e Huambo. “Praticamente temos as artes marciais praticadas em quase todas províncias com excepção do Bengo, Lunda Sul e Lunda Norte”, informou.

Gaudêncio Hamelay - Lubango