Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Huilanos com olhos postos no troféu

Benigno Narciso- Lubango - 23 de Junho, 2017

Campeonato Nacional de Fosso Olímpico

Fotografia: Nuno Flash| Edições Novembro

Os atiradores da província da Huíla estão convictos que vão fazer boa figura no torneio de tiro aos pratos “22 de Junho”, em alusão ao aniversário do Ministério do Interior,  pontuável para a 6ª contagem do Campeonato Nacional de Fosso Olímpico, a decorrer hoje  e  amanhã domingo, em Luanda. 

Para o efeito, a preparação dos atiradores huilanos realizada no Clube de Tiro e Pesca Desportiva do Lubango todos os finais de semana, decorreu sem sobressalto. Anselmo Neves, atleta do Clube de Tiro e Pesca do Lubango, apesar de reconhecer que haja no país atiradores de renome e que inclusive já competiram no estrangeiro, diz que treinou  para fazer os melhores resultados possíveis.

Garantiu, que o facto de competir no torneio nacional ao lado das feras do tiro aos pratos nacionais não se intimida, e argumentou que o tiro é uma questão de usar bem a mente e ter a calma, no momento de atirar.

Por essa razão, sustentou que treina para obter os melhores resultados possíveis durante a disputa do torneio, que é pontuável para a 6ª Contagem do Campeonato Nacional de Fosso Olímpico.

Anselmo Neves reconheceu há muitos bons atiradores, com mérito, para atirar já a nível das competições internacionais. Avançou que Angola em si está a dar passos firmes para as competições internacionais, “daí, estarmos a ver se conseguimos nos preparar para ir aos Jogos Olímpicos de 2020”, assegurou.

Emerson Gomes, vice-presidente do Clube de Tiro e Pesca do Lubango, confirmou estarem criadas as condições para a presença no torneio “22 de Junho”, inserido nas festividades alusivas ao 38º aniversário da criação do Ministério do Interior.

Indicou, que os objectivos da equipa huilana composta por 18 atiradores, passam em conquistar lugares de pódio.

“Neste momento, está tudo organizado e o pessoal preparado para este torneio. O único objectivo da equipa, é sempre vencer, e vamos levar pelo menos 18 atiradores para competir no torneio”, garantiu.

Emerson Gomes considerou o tiro huilano um dos melhores, neste momento, à nível nacional.

Explicou que o Clube de Tiro e Pesca do Lubango movimenta uma média de 40 atiradores,  sempre entram novos praticantes, para aprenderem o ABC da modalidade. Lamentou o facto do sector feminino, não possuir nenhuma atiradora neste momento, a nível da província.

De acordo com Emerson Gomes que é também atirador do 1º de Agosto, já várias vezes tentaram implementar políticas para atrair senhoras à prática da modalidade na província, mas em nada valeram.  “Certas pessoas vieram cá, e levamo-las à prancha para experimentar, mas em nada valeu. Também,  a situação de preços, porque o tiro torna-se um desporto muito caro. E, quando não temos apoios, pior ainda”, lamentou.

O tiro a nível nacional, destacou, tem grandes e bons atiradores, sobretudo os atletas Paulo Silva, Paulo Guga, Hirio Baião, Paulo Alves, Jorge Perestrelo, Francisco Gastão, entre outros. “Temos muitos atiradores bons e competentes”, ressaltou.


Contrariedade
Lesão afasta Silva
das competições


 A lesão que aflige o atirador internacional Paulo Silva, contraída há dois meses num dos ombros, impossibilita a participação em provas programadas pela Federação Angolana de Tiros aos Pratos. Assim, Paulo Silva, atirador do 1º de Agosto, vai ser o grande ausente do torneio, enquadrado nas festividades do Ministério do Interior, que vai disputar-se hoje e amanhã, em Luanda. Em declaração ao Jornal dos Desportos no Lubango, Paulo Silva justificou estar com uma inflamação no ombro, que está a provocar uma tendinite que não  permite participar no torneio. “Esta situação, infelizmente, dura há mais de dois meses.  Como vou  a Lisboa no final deste mês , vejo se consigo resolver. Por isso, até lá, tenho de ter paciência para não agravar a lesão”, disse. 

O melhor atleta de todos os tempos do país, confirmou que mesmo ausente das competições, continua a seguir a modalidade, daí, esperar que haja boa prestação e médias dos atiradores ao longo da disputa do torneio. Admitiu, que normalmente no campo de tiro do clube adstrito à Polícia Nacional, os atiradores conseguem sempre boas médias.

 “E, eu espero, que continue. E, que as médias que saírem desta prova, sejam  conforme são as anteriores. Em relação ao facto de eu não estar presente, espero regressar bem de Portugal para fazer algumas provas este ano”, referiu.

O atirador do 1º de Agosto  ocupa actualmente o 34º lugar da tabela classificativa geral do Campeonato Nacional de Fosso Olímpico com 206 pontos, reconheceu que individualmente “já não tenho hipóteses, mas quero ajudar o meu clube a ser campeão nacional”.

Sublinhou que a nível da província da Huíla, estão a despontar muitos jovens promessa para a modalidade de tiro, que debatem-se com dificuldades de preços de cartucho, entre outros materiais.

“Vontade há, de introdução de sangue novo, o tiro é uma modalidade que cativa de facto novos valores, por outro lado, infelizmente, não há muitas pernas para andar porque os preços dos 0cartuchos estão cada vez mais caros. Ainda agora, houve mais um aumento, a nível da instituição que tem a exclusividade de importação deste material”, revelou.


Intenção
Paulo Guga pretende manter a liderança


O atirador do 1º de Agosto, Paulo Guga, aposta na conquista do troféu do torneio alusivo às festividades do Ministério do Interior, para continuar na liderança do Campeonato Nacional de Fosso Olímpico.

Paulo Guga lidera o Campeonato Nacional de Fosso Olímpico com 518 pontos, em seis contagens, e garantiu no Lubango ter feito a preparação que  permite estar em forma, com vista o torneio. 

Apontou, que as provas provinciais que decorrem todos os fins-de-semana na Huíla, não deixam de ser uma antevisão de preparação, para competir no torneio de tiro aos pratos, que é pontuável para a 6ª Contagem do Campeonato Nacional de Fosso Olímpico.

“Além da competição provincial intitulada pré-torneio, estamos a preparar-nos para estarmos em forma no sábado e domingo, no torneio do Ministério do Interior. A minha pretensão é classificar-me o melhor possível, para manter a liderança no Campeonato Nacional do Fosso Olímpico,  sobretudo, ajudar a equipa a conquistar mais um troféu esta época”, garantiu.

Explicou, que as médias conquistadas até ao momento agradam-lhe, porque este ano,  conseguiu dois mínimos olímpicos em duas contagens, e tem os campos mais difíceis para determinar o tipo de atiradores.

Reconheceu que o campo de tiro que pertence ao Interclube, é uma das infra-estruturas desportivas idênticas aos existentes na Huíla, onde a média de todos os atiradores normalmente sobe. “Então, temos de estar preparados para manter essas médias, e quiçá, melhorar mais”, assegurou.

No tocante aos adversários para esta prova, Paulo Guga admitiu ser relativo, porque há um grupo grande de atiradores que normalmente são os finalistas mais regulares em provas.

Adiantou existir sempre aqueles atiradores que fazem “coçar a cabeça e nos obrigam a puxar mais à concentração”, e acrescentou que às vezes com este nível de atiradores, “nós melhoramos os níveis e as marcas”.

Paulo Guga sustentou, que apesar de estar na liderança da tabela classificativa do Campeonato Nacional do Fosso Olímpico, a intenção é continuar. Por isso, tem de trabalhar com humildade, porque as pessoas que vêm atrás estão atentas.

“Mas a intenção é realmente manter, para renovar o título que conservo. Porque além de continuar à frente com 10 pontos de vantagem, em relação ao segundo deste campeonato, sou o campeão nacional em título”, aclarou.

O atleta do 1º de Agosto anunciou que a maior parte dos atiradores da Huíla representam clubes da capital do país, pelo facto do tiro não ser um desporto barato,  qualquer ajuda que possa aparecer é bem-vinda “e a ocasião faz o ladrão”.

Exemplificou que no caso dele (Paulo Guga) em particular, o 1º de Agosto apareceu com outras propostas este ano,  aceitou representar as cores rubro - negras do grémio da capital. “Por isso, vamos honrar o compromisso feito com o clube, no início da época”, reiterou.

O campeão em título, em fosso olímpico, sublinhou que o tiro aos pratos no país está bem encaminhado, e sempre teve. Citou, que o mais consagrado atirador Paulo Silva,  deu marcas e resultados nas competições nacionais e internacionais.