Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Huíla sem trampolin

Gaud?ncio Hamelay - Lubango - 19 de Julho, 2017

Há falta de recintos condignos para a prática de ginástica

Fotografia: José Cola | Edições Novembro

O Centro de Alto Rendimento de Ginástica a ser implementado na cidade de Lubango, província da Huíla, continua a aguardar o financiamento para a aquisição dos equipamentos, um ano depois da apresentação do projecto. A Associação local, com apoio do governo provincial, tentou criar as condições materiais, mas não passou da boa intenção.

A ponte que separa o sonho à realidade, é ténua: \"a ginástica está a regredir a cada dia\". O material de trabalho está obsoleto, e os atletas enfrentam \"grandes dificuldades\".

\"Os equipamentos de treino são de muitos anos. As fitas, massas, colchões e arcos estão deteriorados\", frisou Juka Fernandes.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o presidente da Associação de Desportos Individuais da Huíla, Juka Fernandes, voltou a reiterar que \"não há recinto em perfeita condição para acolher os treinos de ginástica na Huíla\".

\"O ginásio do Sporting Clube do Lubango, é o espaço que acolhe todas as crianças, inseridas no projecto de ginástica. Todo o material que arrecadámos está instalado lá. É o mínimo que conseguimos fazer\", esclareceu.

Como um mal não vem só, \"a monitora provincial contraiu matrimónio e não tem tempo para orientar os treinos\". Agravada a situação financeira, \"os técnicos têm participações limitadas nas sessões de treino, o que cria dificuldades no processo de aprendizagem, e aperfeiçoamento dos movimentos técnicos de ginástica\".

Perante as contrariedades, Juka Fernandes reitera que \"o estado da  ginástica não é dos melhores, pois, atravessa um momento muito crítico\".
Os agentes desportivos \"não dão o apoio merecido\" às crianças e aos adolescentes. Os clubes furtam-se às despesas para o equipamento, mormente camisola, sapatilha, calças olímpicas e meias, assim como a atribuição de lanches.

Há pouca motivação. A redução de praticantes é uma realidade, mas há um réstia de esperança na Associação. Juka Fernandes assegurou que a Federação Angolana de Ginástica mantém o projecto de pé, e \"aguarda  por dias melhores\".

\"Temos de ser optimista na instalação do Centro de Alto Rendimento na Huíla, a longo ou curto prazos, para potenciar a região Sul do país\", disse.

A substituição de peças é uma promessa da Federação Angolana. Auxílio Jacob prometeu uma pista de tumbling para a Huíla, durante a campanha eleitoral. Os huilanos aguardam o cumprimento da promessa.

\"A Huíla sempre esteve como foco principal\" na gestão de tumbling no país. O responsável desportivo das terras da Chela garantem “ trabalhar para ter esse material na Huíla\". A Huíla \"sempre foi forte na especialidade de tumbling\". Zulmira Ndjepele, apesar de estar em recuperação da lesão contraída na perna esquerda, \"é o principal rosto de Angola\".

Na Huíla, a ginástica é praticada no Sporting Clube do Lubango (com maior número), Clube Desportivo da Huíla e Águias do Calumbiro.

A presença das atletas huilanas nas selecções nacionais deve merecer outros tratamentos. A Associação da Huíla informou à Comissão Técnica da Federação Angolana de Ginástica, os potenciais candidatos que devem ser chamados.

Juka Fernandes revelou que a atleta huilana, Zulmira Ndjepele, seleccionada para a Taça Elite, realizada em Luanda, não era a única com qualidades para o evento.

A Huíla dispõe de outras três atletas que podem disputar as provas de gabarito internacional. Zulmira não participou do evento por  encontrar-se em fase de recuperação e a província não esteve representada.

Para Juka Fernandes, as regras da Federação devem ser alteradas, para equilibrar a presença das diferentes Associações.

\"Não entendemos os critérios de selecção de atletas. Contudo, tivemos de aceitar as desculpas da Federação, segundo as quais o evento é destinado a atletas que obtiveram medalhas nas competições africanas\", esclareceu.

Na terceira etapa da Taça Elite, a realizar-se em Agosto, a Huíla pode estar representada com atletas seleccionados do Campeonato provincial, realizado no ginásio do Sporting do Clube de Lubango. A presença dos atletas está tremida. Os clubes não dispõe de dinheiro, nem a Associação.

Os encarregados de educação são chamados a anuir a presença dos educandos nos campeonatos nacionais.

Juka Fernandes volta a criticar as direcções de clubes, que insistem no financiamento de desportos colectivos, em detrimento dos individuais.

\"Não se pode a olhar o desporto individual como o enteado. A manter essa postura, vamos  regredir no ciclismo, ténis de mesa, ténis, esgrima e xadrez, os desportos que constituem a Associação da Huíla\", disse.