Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

dolos da Gr-Bretanha entram em coliso

20 de Fevereiro, 2015

dolos da Gr-Bretanha entram em coliso

Fotografia: AFP

Principal fundista da Grã-Bretanha na actualidade, o bicampeão olímpico Mo Farah foi provocado pelo seu companheiro de selecção Andy Vernon no Twitter, não ficou calado e proporcionou aos internautas de todo o mundo uma briga digna de causar inveja a qualquer “recreio escolar”, de acordo com a imprensa inglesa.

Tudo começou quando Andy Vernon ironizou sobre Mo Farah. O britânico, de 29 anos, que curiosamente tem como melhor resultado da carreira uma medalha de prata exactamente para Farah na prova dos 10.000 metros no Campeonato Europeu do ano passado, criticou o nível dos adversários do compatriota no Sainsbury’s Indoor Grand Prix. O bicampeão olímpico vai estrear na temporada, amanhã, no torneio disputado em Birmingham.

Andy Vernon, que curiosamente tem como capa da sua página no Twitter uma foto ao lado de Farah, respondeu: “Eu consigo fazer o tempo de corte para o Grand Prix Indoor. Vamos esperar que ninguém perca os sapatos”. Farah, desafiou o seu (ex-?) companheiro. “Eu queria que você superasse o corte para que eu pudesse deixá-lo na minha poeira, como sempre”, provocou, usando a expressão "haters gonna hate", que se tornou famosa ao fazer parte da letra de uma música de Taylor Swift e que significa “odiadores vão odiar”.

Foi aí que a discussão ganhou ares ainda mais “infantis”. “Primeiro: pare de citar Taylor Swift. Segundo: eu não te odeio, Mo. Apenas prefiro ver corridas a assistir ao Mo Show”, ironizou Vernon. Farah ficou irado: “É por isso que não te escalam. Porque você é uma vergonha. Taylor Swift provavelmente corre mais rápido do que você”, apelou.

O atleta que iniciou a discussão, então, “baixou a guarda” e, depois de desejar boa sorte a Farah na tentativa de quebrar o recorde mundial dos 10.000 metros, explicou a confusão. “Não entendi por que houve tanto barulho. Não é nenhum segredo que Mo costuma competir contra atletas mais fracos em provas em casa”. O atletismo britânico está "rachado".