Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Igor melhora posição na Volta a Portugal

João Francisco, Em Portugal - 03 de Agosto, 2014

O ciclista angolano melhorou cinco posições na classificação final da 75ª edição da prova

Fotografia: João Francisco

O ciclista angolano melhorou cinco posições na classificação final da 75ª edição da prova mais prestigiada do calendário internacional português. O ciclista  Victor de la Parte (Efapel-Glassdrive) manteve a camisola amarela.

Na primeira etapa, vencida por David Vingano, da equipa Caja Rural, com 4h20m58s, o campeão angolano de sub-23 classificou-se na 132ª posição com 4h42m42s.  Nils Politt, Max Walsleben, Martin Reinert, Philn Bauhaus (vencedor da primeira etapa em linha) e  Kota Sumiyoshi não suportaram a pedalada do angolano.

Na terceira etapa, o pelotão de 138 ciclistas rolou a uma média de 34km por hora. A vitória do ciclista da Caja Rural (CJR) aconteceu ao sprint, batendo Filipe Cardoso e Hugo Sabido, todos cronometrados com 4h20m28s.

Na classificação geral,  Victor de La Parte manteve a amisola amarela com 9h21m04s, seguido por Gustavo Veloso e Leon Luis Sanchez.

BANCO BIC CARMIN
EM QUINTO LUGAR

Na classificação geral por equipas, o Banco Bic Carmim, equipa que integra os dois campeões nacionais angolanos, Igor Silva e Dário António, encontra-se na quinta posição entre 16 formações em prova, a um minuto da líder Efapel-Glassdrive, com 28h03m53s. À frente da equipa luso-angolana está a  LA Alumínios-Antarte, a 41s. A OFM-Quinta da Lixa e a equipa Caja Rural ocupam os lugares imediatos a 5s e 29s.

Na classificação por pontos, David Vingano lidera com 41 pontos, seguido de Filipe Cardoso (34) e Hugo Sabido (16).

Breve
Justiça italiana reabre processo de morte de Marco Pantani

A Justiça italiana vai reabrir o processo sobre a morte de Marco Pantani para avaliar se o ciclista foi alvo de homicídio, confirmou ontem a mãe do vencedor da Volta a França de 1998. “Há 16 anos, a 2 de Agosto, Marco  Pantani ganhava o Tour. A todos os adeptos, comunico-lhes que o processo foi reaberto”, escreveu Tonina Pantani na sua página no Facebook. Segundo a edição de ontem do diário desportivo italiano "Gazzetta dello Sport", a Procuradoria de Rimini reabriu o processo sobre a morte por "overdose" de cocaína, para voltar a investigar se Pantani foi vítima de homicídio. A 14 de Fevereiro de 2004, Pantani foi encontrado morto num quarto de hotel de Rimini. A autópsia diagnosticou uma “intoxicação aguda de cocaína”, que provocou edema pulmonar e cerebral.