Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Igor Silva confirma domínio

Álvaro Alexandre - 19 de Outubro, 2015

Atletas estrangeiros foram surpreendidos ontem na Praça da Indepedência com um extraordinário sprint protagonizado por Igor Silva oito vezes campeão nacional pelo Benfica de Luanda

Fotografia: José Soares

O ciclista Igor Silva, do Benfica de Luanda, encerrou ontem, na Praça da Independência, com chave de ouro a I edição da Volta a Angola em bicicleta. O camisola amarela da primeira gigantesca competição organizado no país, a nível do ciclismo,  nos últimos 20 anos, conquistou mais um troféu, na prova de consagração de "circuito fechado de 20 quilómetros", com o tempo de 35 minutos e 20 segundos.

Franceses, portugueses e congoleses foram todos surpreendidos com um extraordinário sprint, arquitectado a escassos minutos do corte da meta. Os franceses Noel Richet e Julien Foucault foram destronados por uma bicicleta que saiu de trás para a frente em flecha. Nas 10 voltas os 78 participantes pedalaram em média 42,9 km/hora e a mais rápida foi a terceira, liderada por Mederic Clain, do Clubs de la Défense da França.

Os 10 melhores classificados foram os ciclistas Igor Silva (Benfica da capital), Noel  Richet (Clubs de la Défense de França), Julien Richet (Clubs de la Défense de França), Mederic Clain (Clubs de la Défense de França), Koro Mayele (República Democrático do Congo), Grzegorz Kwiatkowski (Clubs de la Défense de França), Mauro Alfredo (Mucumbi de São Tomé e Princípe), Dário António (Benfica de Luanda), Mário de Carvalho (Benfica de Luanda) e Víctor Araújo (Agência Avenida D'Helvetia de Portugal.

ATLETAS ANGOLANOS
ARREBATAM TROFÉUS

A soberania angolana foi bem representada por Igor Silva e pelo  Benfica de Luanda, na I edição da Volta a Angola em bicicleta, disputada de 7 a 18 do corrente mês, em nove províncias do país. O oito vezes campeão nacional de forma consecutiva e um dos cinco melhores do continente africano  subiu ao pódio montado ontem, defronte da tribuna da Praça da Independência, para receber os troféus das quatro etapas  conquistadas,  do melhor angolano individual (vermelha e preta) , por pontos (vermelha ) e amarela.

Os troféus das restantes camisolas foram entregue ao francês Noel Richet (verde escura), angolano Cruz Tuto (bolinhas),benfiquista  Dário António  (branca) e juniores do Benfica, Bruno Araújo (verde flourescente). O Benfica de Luanda conquistou a taça de primeiro classificado da prova de contra relógio por equipa e da melhor formação da Volta a Angola.

O tour de Angola foi disputado em 11 dias, e mensagem dos 40 anos de Independência Nacional foi transportada pelos 85 ciclistas, entre nacionais e estrangeiros, que forma ordeira pedalaram nas estradas do Bié, Huambo, Benguela, Cuanza Sul e Norte, Malange, Bengo e Luanda, numa extensão de 1156,8 quilómetros, em 74 horas e 37 minutos e 34 segundos.

REVELALÇÃO
FACI perspectiva próxima edição da prova

O presidente da Federação Angolana de Ciclismo (FACI), Diógenes de Oliveira, assegurou a realização da segunda edição da Volta a Angola em bicicletas para 2016, no mesmo período (mês de Outubro) e considera de positiva a organização desta primeira "aventura". Em declarações à Angop, após o término da décima e última etapa desta competição, na Cidade do Kilamba, o dirigente do órgão que rege a modalidade em Angola disse que contará uma vez mais, na próxima edição, com o apoio da Confederação Africana de Ciclismo e patrocinadores.

“Pensamos continuar a organizar esta prova nos meses de Outubro, período de pouco calor e de chuva sem muita intensidade para facilitar o desenrolar da competição sem sobressaltos” , realçou. Quanto a esta edição, Diógenes de Oliveira enalteceu o apoio prestado em todos aspectos pelos governos provinciais por onde passou a competição, na criação de condições de segurança, alojamento, logística e na mobilização da população para tributarem vivamente com todos concorrentes.

De acordo com o presidente da federação, esta primeira edição foi positiva a todos níveis, apesar de ser a primeira experiência na organização de uma prova do género, que, para além do principal apoio do governo, teve a participação de toda sociedade. “Não tivemos casos graves, excepto de alguns ligeiros, que são normais num evento desta natureza. Tivemos a pronta intervenção da polícia nacional, entre bombeiros, de trânsito, de ordem pública, serviços de emergências médicas e motoqueiros solidários”, explicou.

A corrida começou no dia 07 deste mês de Outubro, na cidade do Cuito (Bié), tendo passado pelas províncias do Huambo, Benguela, Cuanza Sul, Cuanza Norte, Malanje, Uije, Bengo e Luanda. A competição, inserida nos festejos dos 40 anos de Independência Nacional, a assinalar-se no próximo dia 11 de Novembro, contou com as presenças de Angola (país anfitrião), África do Sul, Cabo Verde, França, Moçambique, Portugal, RD Congo e São Tomé e Príncipe. O ciclista Igor Silva foi vencedor da prova e conquistou também a camisola amarela. Foi seguido pelos franceses Medric Clain e Noil Richet, ambos do Team Defense.

REAÇÃO
Graciano Domingos
enaltece organização

O Governador da província de Luanda, Graciano Domingos, felicitou sábado a organização da primeira edição da Volta a Angola em bicicletas, ao encerrar a disputa da prova de circuito fechado, que consagrou o ciclista angolano Igor Silva, do Benfica da capital. Em declarações a imprensa no final da décima e última etapa da competição, iniciada no passado dia 07, na cidade do Cuito (Bié), o governante disse ter ficado entusiasmado pela forma positiva como decorreu a prova.

“A organização deste evento foi extraordinária, apesar de ser a primeira vez que competição de género decorre no nosso país. Tenho a certeza de que este exercício servirá de exemplo para as próximas edições onde as pessoas estarão muito mais abalizadas” , incentivou. O Governador Graciano Domingos esteve sábado, na cidade do Kilamba, na recepção aos concorrentes que partiram de Caxito, província do Bengo, com a disputa da derradeira etapa da corrida inserida nas comemorações dos 40 anos de independência de Angola e vencida por Igor Silva, com o tempo de  duas horas, 11 minutos e 07 segundos.