Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

II Jogos da frica Central primeiro evento

Joo Francisco - 12 de Novembro, 2018

O evento valeu mais pelo esprito de convivncia entre a juventude dos pases da zona central de frica

Fotografia: DR

?De 20 a 30 de Agosto, em Luanda, Huambo e Lubango, II Jogos da ?frica Central?, o spot com estes dizeres, era difundido na R?dio Nacional de Angola, Televis?o Popular de Angola, desde o princ?pio do m?s de Julho de 1981. Numa ?poca em que n?o se assistia a concorr?ncia dos medias, como se verifica nos dias de hoje, rapidamente o pa?s ficou mobilizado para o grande evento desportivo, que estava a ser preparado com esmero.
Nunca tinha havido antes, um acontecimento desportivo de semelhante grandeza. Angola estava h? apenas cinco anos independente e como se n?o bastasse, a resistir ? invas?o externa. A realiza??o dos II Jogos da ?frica Central, foi um verdadeiro trunfo das autoridades da ?poca, que acabaram por convencer os Estados da regi?o e n?o s?, que apesar da agress?o de que o pa?s estava a ser alvo, vivia-se um clima de alguma estabilidade.
Alguns, bons amigos, infundiam no estrangeiro, a mensagem de que Angola era um pa?s em que o cheiro ? p?lvora, pairava em toda a parte, n?o era por isso um bom lugar para investir, viver ou visitar. Os Jogos n?o tiveram qualquer altera??o de programa. Assim como estava previsto, no dia 20 de Agosto de 1981, o est?dio da Cidadela, na ?poca com apenas um anel, vestiu-se de festa para a cerim?nia inaugural.
O festival, de quadros humanos, emprestava outro colorido ?s bancadas. Houve realmente, um capricho, neste aspecto. Estudantes de diferentes institui?es de ensino, tinham levado semanas a ensaiar os diferentes esquemas exibidos, sob batuta do saudoso professor cubano, Adelquis Ramon, tamb?m conhecido na altura e c? entre n?s, por mestre M?ximo.
Ali?s, a organiza??o tinha caprichado, para que tudo sa?sse ? contento. No complexo desportivo da Cidadela estava instalada a Aldeia Ol?mpica, um mini -centro de imprensa tamb?m? estava montado, assim como outros servi?os de apoio aos participantes ao evento. Nenhuma delega??o convidada primou pela aus?ncia, e v?rias modalidades estiveram em evid?ncia.
Na ?poca, n?o se evidenciava muito, o esp?rito competitivo. Colocava-se, em primeira inst?ncia, a necessidade de interc?mbio, ou seja, de fortalecimento e estreitamento de rela?es entre pa?ses e povos da mesma linha ideol?gica. Mas os que puderam bater recordes nas diferentes disciplinas, fizeram-no. No essencial, o evento valeu mais pelo esp?rito de conviv?ncia entre a juventude dos pa?ses da zona central de ?frica.
Na verdade, o sucesso organizativo dos Jogos da ?frica Central ter? mobilizado o pa?s a acolher outros eventos desportivos de grande dimens?o. Claro est? que, depois disto, s? em 1989 recebemos o campeonato africanos de basquetebol. Mas antes, t?nhamos recebido o africano de juniores em 1980.


MINISTROS
Os homens que dirigiram
o desporto desde 1975


Na hist?ria da governa??o desportiva de Angola, desde 11 de Novembro? de 1975, o cidad?o Pedro Augusto foi o respons?vel da pasta dos Desportos no primeiro governo de Angola independente, com cargo de coordenador do Conselho Superior de Educa??o F?sica e Desporto. Com a desarticula??o desportiva que se observou, dado a debandada de quadros e t?cnicos da educa??o f?sica, logo se v? o qu?o espinhosa foi a tarefa deste Conselho, nos prim?rdios da Independ?ncia Nacional, dado ademais, as condi?es em que a mesma foi proclamada.
Hermenegildo Vieira Dias de Sousa foi o seu substituto, pouco depois com o mesmo cargo, mas com? a cria??o da Secretaria, de Estado de Educa??o F?sica e Desporto, tornou-se no primeiro titular desta pasta, e foi durante o seu mandato, que Angola conquistou a sua primeira medalha de ouro nos Jogos Africanos disputados na Arg?lia no judo, atrav?s do atleta Jo?o Almerino.
A Hermenegildo Sousa tamb?m se deveu a filia??o de Angola em v?rias Confedera?es Africanas, pressuposto, ali?s, para que o pa?s pudesse estar presente na Arg?lia, com modalidades como o atletismo, basquetebol, nata??o e o judo, naturalmente. Rui Mingas, que at? ent?o desempenhava fun?es no Minist?rio da Educa??o, na ?rea do desporto escolar, substituiu Hermenegildo Sousa como Secret?rio de Estado da Educa??o F?sica e Desporto em 1978, e a? se d? um grande impulso no desenvolvimento do tecido desportivo nacional.
Foi o per?odo em que come?aram a surgir as primeiras federa?es nacionais; foi tamb?m o per?odo em que Angola come?ou a filiar-se nos v?rios organismos mundiais desportivos; foi ainda durante o seu consulado que Angola organizou o seu primeiro evento desportivo continental, concretamente os Jogos da ?frica Central que, para al?m das centenas de atletas presentes, mobilizou ainda milhares de volunt?rios.
A pasta dos desportos do Governo Angolano, que evoluiu de Conselho Superior de Educa??o F?sica e Desportos para Secret?rio de Estado, voltou a sofrer mudan?as na sua estrutura, com a cria??o do Minist?rio da Juventude e Desporto, por onde passaram depois Marcolino Moco, como primeiro ministro do pelouro. Osvaldo Serra Van- D?nem, Justino Fernandes, Sardinha de Castro, Marcos Barrica, Gon?alves Muandumba e Albino da Concei??o, tamb?m passaram pelo Minist?rio? da Juventude e Desportos, estando a pasta, actualmente, entregue ? ministra Ana Paula Sacramento.