Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Iluminao preocupa organizao da prova

05 de Dezembro, 2015

O percurso de 10 quilmetros mantm-se em relao edio anterior

Fotografia: Jornal dos Desportos

A fraca iluminação nas vias por onde vão passar os atletas, que participam da tradicional corrida de fim - de - ano São Silvestre2015, constitui a maior preocupação da direcção da Federação Angolana de Atletismo, foi anteontem informado em Luanda durante uma conferência de imprensa.

O director da prova, Adriano Nunes, disse que o assunto está a ser visto pela Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), em colaboração com o Governo da Província de Luanda.

 O pavimento, de acordo com o responsável, está praticamente pronto para receber a prova, excepto em algumas zonas onde correm águas das residências para as vias.Considerou um assunto, que prontamente seja resolvido para o êxito da competição, que está a ser aguardada com alguma expectativa, apesar dos cortes financeiros.

Mantêm-se também os cinco postos de abastecimento de água, desde a partida, até à chegada.

O percurso de 10 quilómetros mantém-se em relação à edição anterior, com  um tiro de largada às 18 horas do dia 31 no largo da Mutamba, passa ainda pelo largo da Maianga, Avenida Revolução de Outubro, Túnel do Prenda, Rua Revolução de Outubro, Ho-Chi-Min, Heroínas, 1º de Maio, Alameda Manuel Van -Dunen, Kinaxixi, Rua da Missão, Cirilo da Conceição, 4 de Fevereiro, Baleizão, Manuel Fernando Caldeira e termina no Estádio dos Coqueiros.


Atletismo
Vistoria ao percurso
anima organização


A primeira vistoria ao percurso da 60ª edição da corrida de fim de ano (São Silvetres2015) animou terça-feira em Luanda, a comissão organizadora da referida prova, que é disputada no dia 31 de Dezembro.

A comissão que fez a vistoria foi orientada pelo director do gabinete de acção social cultura e desporto do Governo Provincial de Luanda (GPL), Manuel Sebastião, por indisponibilidade da vice-governadora de Luanda para a área técnica e infra-estruturas, Njiila Pires de Carvalho.

A vistoria começou d ponto de partida, em frente ao GPL, e terminou na meta no Estádio Municipal dos Coqueiros. Durante o trajecto, foram encontrados alguns obstáculos que a comissão organizadora garante serem resolvidas, até ao dia da prova.

Derrame  de água residuais, condutas com fugas, falta de iluminação em alguns troços do percurso, como é o caso da Avenida Revolução de Outubro, Amílcar Cabral e Rua da Missão fazem parte dos constrangimentos encontrados.

Fizeram parte da comitiva, membros de direcção da Federação Angolana de Atletismo, funcionários seniores das empresas públicas, EDEL, ENE, ELIZAL e ainda membro da comissão administrativa da cidade de Luanda, Polícia Nacional Odebrescht e Mota Engil.

A corrida compreende a mesma distância do ano passado, dez quilómetros. O ponto de partida vai ser no Largo da Mutamba e tem  como meta o Estádio Municipal dos Coqueiros, com o percurso no Largo Serpa Pinto, Avenida Revolução de Outubro, Avenida Ho Chi Minh, Largo das Heroínas, 1º de Maio, Hotel Alameda, Avenida Manuel Van Dúnem, Rua da Missão, Rua Cirilo da Conceição, Avenida 4 de Fevereiro, Largo do Baleizão e Rua Manuel Fernando Caldeira.

A 59ª edição foi conquistada pelos quenianos, Stephen Kibet com o tempo de 28 minutos e 34 segundos e em feminino  por Josephine Chepkoech com o tempo de 32 minutos e 19 segundos.


Iaaf procura substituir cidades russas

A Associação das Federações Internacionais de Atletismo (Iaaf) já está a receber candidaturas de cidades interessadas em sediar o Mundial de Marcha Atlética e o Mundial Júnior de Atletismo, em 2016. As competições estavam previstas para ocorrer em Cheboksary e Kazan, respectivamente, mas por ter sido banida a federação russa de atletismo pelo escândalo de doping, tirou o direito ao país de sediar qualquer disputa internacional da modalidade.

A Iaaf fez na última quinta-feira, um convite formal às demais federações, para enviarem candidaturas para organizar os torneios. De acordo com  a agenda divulgada pela entidade, o formulário e documentação necessários devem ser entregues até o dia 22 de Dezembro para serem submetidos à avaliação. As cidades vencedoras, eleitas mediante votação, vão ser conhecidas no dia 7 de Janeiro.

A Rússia perdeu o direito de sediar as competições, depois de ser banida da Iaaf, em Novembro. Um relatório da comissão independente da Agência Mundial Antidoping (Wada) acusa a federação do país não só de praticar o doping, como pagar suborno para ocultar resultados positivos e destruir mostras sobre o consumo de substâncias proibidas no laboratório de Moscou. Tudo isso, com respaldo do Ministério do Desporto da Rússia e do Serviço Federal de Segurança.