Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Incertezas ameaçam Vettel e Red Bull

14 de Março, 2014

Mundial de Fórmula 1 arranca este domingo com a disputa do Grande Prémio da Austrália

Fotografia: Reuters

Sebastian Vettel e a Red Bull-Renault iniciam no domingo a perseguição ao quinto título mundial de F1, após uma pré-temporada marcada por sucessivos problemas mecânicos, que fazem antever uma tripla ameaça ao recente domínio da equipa.

Depois de uma época de 2013 que o fez emergir como o mais jovem piloto de sempre a alcançar um quarto título consecutivo, o alemão, que vai ter outro australiano como companheiro de equipa - Daniel Ricciardo (ex-Toro Rosso) em vez de Mark Webber -, procura agora igualar o recorde do compatriota Michael Schumacher, único na história a alcançar cinco títulos seguidos.

Apesar de repetirem o papel de “cabeças de cartaz” da 65ª edição da competição, Vettel e Red Bull iniciam a nova época envoltos num “manto” de incertezas, dada a decepcionante performance nos testes de pré-época, que levou inclusivamente o tetracampeão a antever muitas dificuldades para sequer terminar o Grande Prémio inaugural, na Austrália.

O novo monolugar RB10 revelou-se um “adversário” de última hora para a escuderia anglo-austríaca, que vai ter de redobrar os esforços, num ano que se adivinha de enorme competição, tendo em conta o poderio de adversários como Mercedes, Ferrari e a surpreendente Williams.

Na Ferrari, o espanhol Fernando Alonso prepara-se para iniciar a quinta temporada ao serviço do emblema de Maranello, mas o maior destaque vai para o regresso de Kimi Räikkönen à marca italiana - pela qual se sagrou campeão mundial, em 2007 -, ocupando o lugar que pertencia a Felipe Massa, que rumou à Williams.

No entanto, a expectativa maior este ano prende-se com o desempenho da Mercedes, que tem sido apontada como uma séria candidata ao título, não só pelo potencial dos pilotos Lewis Hamilton (campeão em 2008) e Nico Rosberg, mas também pela supremacia que o motor da marca tem revelado, em comparação com os rivais.

A Williams, por seu turno, pode assumir-se como a surpresa deste ano e intrometer-se na luta entre o trio de favoritos, contando agora com o reforço de Massa.

A McLaren-Mercedes parece surgir arredada desta luta, pelo menos numa fase inicial, embora as aspirações da marca passem certamente por superar o quinto lugar da geral de construtores do ano passado, contando para isso com a experiência do britânico Jenson Button (campeão em 2009) e com a irreverência do estreante dinamarquês Kevin Magnussen, de 21 anos, campeão de Fórmula Renault 3.5 em 2013.

Entre as alterações para o Mundial deste ano, a mais sensível diz respeito às unidades motriz híbridas, com motores de combustão V6 Turbo (1,6 litros), que substituem os anteriores V8 (2,4), o que vai dar origem a um barulho menos intenso.

As dianteiras dos monolugares foram igualmente modificadas, com um nariz mais baixo e um design que originou os mais variados comentários, quase todos eles considerando que estão mais feios.

O Mundial de 2014 mantém as 11 equipas do ano passado, enquanto entre os pilotos se destacam as estreias do sueco Marcus Ericsson (Caterham), do russo Daniil Kvyat (Toro Rosso) e de Kevin Magnussen (McLaren-Mercedes), além do regresso do japonês Kamui Kobayashi (Caterham).

O Grande Prémio da Austrália volta a ser o primeiro de um calendário com 19 provas, registando-se o regresso do GP da Áustria, ausente desde 2003, e a estreia do GP da Rússia, que vai ser disputado no circuito de Sochi.

A 65ª edição do Mundial de F1 arranca no domingo, em  Melbourne, às 7h00 e termina a 23 de Novembro, em Abu Dahbi.


GP AUSTRÁLIA
Massa usa iniciais “MS”

O brasileiro Felipe Massa, antigo companheiro de Michael Schumacher na Ferrari, vai usar as iniciais do piloto alemão no capacete durante o Grande Prémio da Austrália, o primeiro desde que o alemão ficou em coma profundo. Actualmente na Williams, o brasileiro vai usar no domingo as iniciais “MS” no capacete, em homenagem a Michael Schumacher.