Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Inscries de pilotos comeam em Janeiro

Helder Jeremias - 28 de Dezembro, 2016

Associao de Luanda quer reforar quadro de competidores em todas as categorias

Fotografia: Joo Gomes

A direcção da Associação Provincial de Motocross de Luanda marcou para a primeira quinzena de Janeiro de 2017 a realização de testes para a admissão de novos pilotos nas três categorias do Campeonato. O arranque do evento está marcado para o princípio de Março no circuito Jorge Varela.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o presidente da instituição, Carlos Soweto, assegurou que está preocupado com a escassez de jovens talentosos nas principais categorias. A instituição precisa de pilotos para solidificar uma geração com habilidade técnica e táctica no escalão de formação (150cc), categoria rainha (250cc) e moto quatro (450cc). Essa última denota êxodo de equipas e pilotos individuais há muito tempo, segundo o responsável.

"Diante das dificuldades, temos a realçar o decréscimo gritante do número de jovens talentosos nos últimos tempos, ao contrário do que acontecia em tempos anteriores", disse.

Carlos Soweto sustenta que o número de motorizadas presentes na via pública contrasta com o ingresso de pilotos nas competições. Para inverter a tendência, há a necessidades de se incutir nos jovens a cultura desportiva. A título de exemplo, citou que, em Luanda, em particular, os motoqueiros primam por distúrbios na via pública, tais como a realização de rachas, gincanas e outros desrespeitos ao código de estrada, práticas que não obedecem a parâmetros de segurança.

"Hoje, notamos que grande parte de jovens tem inclinação para outras práticas. No nosso tempo, era mais difícil adquirir motorizadas. Em contrapartida, a qualidade técnica era elevada. Doravante, esperamos que surjam valores para o engrandecimento do desporto nacional", reiterou.

A função social da associação também passa pela componente cívica, além da parte competitiva, asseverou Carlos Soweto. A instituição está disponível a trabalhar com as autoridades nacionais no sentido de reduzir os elevados índices de sinistralidade provocados pela imprudência de motociclistas em todas as províncias.

Até o início da competição, a direcção de Carlos Soweto vai analisar as principais inquietações da classe de forma que as propostas dos filiados possam ser debatidas com lisura na primeira reunião técnica agendada para os primeiros dias do próximo ano.

O antigo piloto está crente no bom desempenho dos corpos sociais e das equipas para que se possa ter uma época coroada de êxitos, não obstante as condições económicas do país. Reitera na manutenção da coesão social e abnegação no exercício das funções.

Carlos Soweto apela aos amantes do motocross a obedecerem às autoridades para evitar os excessos. Que em 2017, possam vibrar com espectáculos de bom nível competitivo.