Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Instituda Confederao Lusfona

Joo Francisco - 04 de Outubro, 2018

Quadragsima terceira olimpadas decorrem na Gergia

Fotografia: EDIES NOVEMBRO

Angola faz parte dos membros fundadores da Confederação Lusófona de Xadrez ( CLX), fundada a 28 de Setembro de 2018, por oito países, em Betumi (Geórgia), à margem da 43ª Olimpíadas de Xadrez que decorrem até ao final de semana naquele país.
Fazem parte da Confederação Lusófona de Xadrez (CLX), as federações de xadrez de Macau, Moçambique, Brasil, Cabo Verde, Portugal, São Tomé e Príncipe, Angola e Timor Leste.
A sede da CLX vai ser em Cabo Verde e a comissão de gestão que fica em funções até à Olimpíada de 2020, é constituída pelos presidentes das Federações de Cabo Verde,  Brasil, Portugal e Timor-Leste.
O presidente da Federação Angolana de Xadrez (FAX), Tito Correia Martins foi o representante de Angola ao fórum da Fundação  da Confederação Lusófona de Xadrez (CLX).
Tito Martins,  chefia a delegação angolana na 43 ª Olimpíada, em que Angola participa com as Selecções Nacionais de honras, em masculinos e femininos. Na arbitragem, está o árbitro internacional Abílio Ribeiro( árbitros de jogos) e em várias acções formativas estão os Vices - Presidentes, António Assis, José Junqueira e o Secretário Geral Manuel Pedro.
Além das \" frentes \" referidas,  a principal é a envolvência  no Congresso do órgão reitor, que vai definir os destinos da modalidade no continente africano nos próximos anos.
Tito Martins é candidato a vice-presidente, nas eleições continentais de 2018 para África, que acontecem a 05 de Outubro, integra a lista encabeçada pelo Swanês, Tsepo Sitale.
O presidente da FAX, contactado pela nossa reportagem a partir de Betumi/ Georgia, disse que \" Angola, ao longo do congresso, pretende defender o aumento do número de árbitros angolanos em competições de vulto, em formação regulares de agentes da modalidade (árbitros e treinadores e administradores) e o apoio tecnológico para sustentar o crescimento da modalidade no país(...)\", concluiu.
Fazem parte da lista, o argelino Djelloul Brahim Azzedine, o segundo \"homem\" de África, como deputado; Joy Matine da Zâmbia, também vice - presidente, Willian Thompson II (Secretário - Geral) e Ibrain Cisse( tesoureiro).
O número um da lista, para as eleições da Fide/África, Tsepo Sitale, administrador desportivo profissional,  é bacharel em ciência e planificação e é Mestre em Estudos de desenvolvimento.
Tsepo Sitale, em termos desportivos, é o actual Deputado/ Presidente do Comité Olímpico do Botswana e foi presidente da Federação Swanesa de Xadrez( 2008- 2013). Na FIDE, faz parte do Comité Executivo, como membro da Comissão de Verificação&, e na Comissão de Xadrez nas escolas.
Joy Matine, a única mulher no grupo de futuros gestores do Xadrez africano, é diplomada em negócios de empresa, com larga experiência no desenvolvimento da indústria Zambiana.
Matine, como jogadora de xadrez, representou a selecção nacional feminina de xadrez, jogou em vários torneios internacionais, em representação do seu pais, inclusive, em Angola.

Arkady Dvorkovich
perto da presidência 

Para as eleições ao \"cadeirão\" principal da Federação Internacional de Xadrez(FIDE), as decisões dos delegados votantes, entre as de Angola, vão estar viradas amanhã, sexta-feira, em Betumi/ Geórgia, nos três candidatos inscritos , nomeadamente, Arkady Dvorkovich, o grego Makropoulos e o britânico Nigel Short, favorito de todos os xadrezistas profissionais.
Destes, o russo Arkady Dvorkovich chegou a ser vice- primeiro ministro do seu país, é um dos principais candidatos, talvez o \"indicado\" por Kirsan Nikolayevich Ilyumzhinov, eleito em 1995 para a cúpula da FIDE e que cessa este ano o mandato.