Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Interclube aposta no nacional absoluto

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 25 de Junho, 2014

Em feminino, o treinador deu garantias de defender o título nacional para terminar o ano em glória, pois a equipa sagrou-se campeã da Taça de Angola há pouco de um mês.

Fotografia: Jornal dos Desportos

A conquista do campeonato nacional absoluto em pista a realizar-se nos dias 19 e 20 de Julho, no Estádio dos Coqueiros, em Luanda, é a principal aposta da direcção do Interclube, depois de perder o troféu da Taça de Angola para o 1º de Agosto, segundo Augusto Diogo "Seco", treinador da equipa da Polícia Nacional.

Em entrevista ao Jornal dos Desportos, o treinador ressaltou que a preparação decorre na Chela na sua última fase e aprimoram-se os aspectos de intensidade, particularmente, com séries cronometrados a fim de se constatar as performances dos atletas. A entrega do título da Taça de Angola aos militares foi "de bandeja", porque os polícias participaram do troféu do Ministério do Interior, realizado no mesmo dia. No entanto, Augusto Diogo "Seco" assume que na última prova do calendário de provas "vai haver muitas promessas".

O Interclube vai contar na sua equipa com Manuel António e Felismina Cavela. O primeiro beneficia de uma bolsa da Solidariedade Olímpica no Brasil e a segunda, no Quénia. O Petro de Luanda vai contar com reforço de António Lourenço, também bolseiro da Solidariedade Olímpica no Quénia, bem como de sul-africanos contratados.

A par da equipa da Polícia Nacional, trabalham para a mesma competição na Huíla o 1º de Agosto, Petro de Luanda, Benfica do Lubango, Escola do Interclube da Huíla e Clube Desportivo da Huíla. O campeonato nacional absoluto de pista vai ser disputado nas provas de velocidade, meio fundo e fundo. As provas variam de 100 a 10 mil metros, bem como saltos, barreira, estafeta 4X100, 4X400 e lançamentos (peso, dardo e disco).

Para as provas de fundo, os atletas do Interclube são os "papões", enquanto nos lançamentos, os do 1º de Agosto são os "reis" e os do Petro de Luanda dominam os saltos. Face à forte concorrência, Augusto Diogo estipulou de cinco a sete campeões individuais masculino, ainda que perca o título por equipas. Em feminino, o treinador deu garantias de defender o título nacional para terminar o ano em glória, pois a equipa sagrou-se campeã da Taça de Angola há pouco de um mês.
GAUDÊNCIO HAMELAY- LUBANGO