Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Interclube domina "Anastácio Francisco"

Gaud?ncio Hamelay, no Lubango - 02 de Janeiro, 2017

Corrida fim de-ano, cidade de Lubango

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os fundistas do Interclube de Angola em masculino e feminino, dominaram na manhã de sábado, no Lubango, a corrida pedestre de fim-de-ano denominada “Anastácio Francisco” disputada na distância de 6 quilómetros, na província da Huíla.

Para tal, o primeiro lugar da prova coube ao atleta David Elias, ao cronometrar a distância em 17 minutos, 41 segundos e 44 décimas, secundado pelo colega de equipa Manuel António, com o registo de 18 minutos, 03 segundos e 32 décimas, enquanto Adelino da Silva, contentou-se com o terceiro lugar, com o tempo de 18 minutos, 37 segundos e 71 décimos.

Na classe feminina, a primazia recaiu para Alda Paula, do Interclube de Angola, ao cortar a meta em 23 minutos, 10 segundos e 90 décimas. Nos lugares imediatos quedaram-se as corredoras Margarida Tchilombo, do 1º de Agosto, com a marca de 24 minutos, 03 segundos e 69 décimas e Cristina Vieira, da Escola da Assessoria Desportiva e Treinamento Manuel Jamba Sports, com o tempo de 24 minutos, 15 segundos e 06 décimas.

Em populares, o triunfo sorriu para Severino Calenga, com o registo de 19 minutos, 00 segundos e 08 décimos, seguido por José Julito (20:24.28) e Jorge Calenga (21:29.92). Já na classe feminina, o troféu ficou com Janeth Manuel, ao fixar o tempo em 34 minutos, 29 segundos e 03 décimas, secundada por Siyola Tavares, com 43 minutos, 45 segundos e 94 décimos.

Quito Augusto, foi o grande vencedor na categoria dos paralímpicos, ao cortar a meta em 20 minutos 47 segundos e 28 décimas. Nos lugares seguintes quedaram-se António Cangombe (35:00.49) e Paulo Pedro (25:49.06).

David Elias, vencedor da prova, referiu no final que valeu a pena correr a nível local, pelo facto de não ter sido convocado pelo clube para competir na São Silvestre de Luanda.

Acrescentou que para não ficar sem competir optou em disputar a prova de fim-de-ano “Anastácio Francisco” que serviu de preparação para participar em outros compromissos, sobretudo na província do Bengo (Prova Fuga a Resistência) e o nacional de corta mato no Huambo, o que permitiu ganhar maior rodagem competitiva.

“Não senti nenhuma dificuldade durante o trajecto porque já é o habitual. Também havia me preparado para competir nos 10 kms em Luanda, mas não fui convocado pelo técnico. Por isso, consegui ser o melhor dentre os outros”, disse.

Indicou que os melhores adversários que poderiam fazer-lhe frente na corrida disputa sábado na Huíla, correram na 61ª edição da São Silvestre de Luanda. “Alguns que ficaram também foram fortes, mas o importante foi eu ter cortado a meta em primeiro lugar”, reconheceu. 
GH


RECONHECIMENTO
Atletismo mantém o “sprint”


Em 2016 o atletismo Bié manteve o “sprint”. No horizonte das diferentes modalidades, cujo movimento conhece algumas realizações aqui e acolá na província, o atletismo continua a ser sido das disciplinas que mais sobressai em termos de relevância.

Para esse efeito, destaca-se a realização da corrida “Cuito cidade invicta”, que nos últimos anos se converteu numa tradição e marca do atletismo nestas paragens.

A prova em causa tem-se realizado em vésperas dos festejos do Bié, que desde 2013 ganharam formato provincial, face à aproximação das datas de aniversário dos municípios do Cuito, Nharea e Cunhinga, designadamente.

A capital biena, a cidade do Cuito, com superfície de 4.814 quilómetros quadrados, assinalou a 31 de Agosto último 91 anos desde a sua elevação à categoria de cidade.

Nharea, por seu turno foi elevada à categoria de Conselho Administrativo e a sua sede à de vila através da Reforma Administrativa Ultramarina do então regime colonial a 15 de Agosto de 1965. O município, que dista a cerca de 175 quilómetros a Norte do Cuito, tem uma extensão territorial de 7.560 quilómetros quadrados.

Já o município do Chinguar, a 75 quilómetros a Sudoeste do Cuito, capital da província do Bié, assinalou em 2016 os seus 45 anos de existência, após ascender à categoria de Vila a 8 de Setembro de 1971.

Com uma extensão territorial de 70.314, o Bié conta além do Cuito, com os municípios do Andulo, Cunhinga, Catabola, Camacupa, Cuemba, Chinguar, Chitembo e Nharea, revelando-se porém como dos grandes viveiros do atletismo no país.

MÉRITO
Antigos praticantes
laureados com diplomas


A homenagem feita pela Associação Provincial de Atletismo da Huíla, como forma de reconhecimento do contributo prestado em prol do desenvolvimento da modalidade, mereceu elogios por parte dos laureados.

João Leonardo Buli, um dos contemplados com o diploma de mérito, disse que a homenagem feita pela associação constitui uma grande alegria pois permitiu rever os seus antigos atletas e colegas.

Anunciou estar a preparar-se para que em 2017 possa representar a província da Huíla na corrida de fim-de-ano, a São Silvestre, de Luanda como atleta da velha guarda.

“Estou emocionado. Por isso, tenho a agradecer a associação. A corrida que acabei de assistir, faz-me lembrar os meus velhos tempos quando competia em grandes provas provinciais e nacionais. Para o vosso conhecimento, não deixei de praticar o atletismo. Continuo. Até estou a preparar-me para que em 2017 se Deus quiser possa representar a província da Huíla na São Silvestre nacional como velha guarda”, prometeu.

João Carvalho outro homenageado ressaltou que muitos anos passaram e nunca ninguém havia se lembrado de fazer tal acto dirigido aos antigos praticantes. Mas que desta vez e no fecho do ano 2016, aconteceu a homenagem.

“Nós estamos mais de que gratos do que outra coisa. Agradecemos de coração e muito obrigado. Por isso, é com muito gosto estarmos presente neste acto para sermos homenageados pela associação de atletismo. Praticamente é uma grande honra”, enalteceu.

Assegurou que embora não estar a acompanhar de perto a organização das competições realizadas à nível provincial e nacional, mas compromete-se colaborar com o novo elenco da associação contribuindo assim com ideias úteis para o bem do desenvolvimento da modalidade na província.

Foram homenageados durante o acto, Anástico Francisco, Paulo Quintiqui, João Cristo, João Carvalho, Eugénio Katombi, Kambilu Vingunga, Daniel Nekongo, João Leonardo Buli, Arnaldo Katchiunha, Lázaro João, Rosa Tomás, Rosa Saul, Filipa Domingas, Leontina, Antónia Margareth, João Ntyamba, Gaudêncio Hamelay, Augusto Diogo “Seco”, Fernando Lima, Manuel Mutemba, Gabriel Natal Pinto, entre outros.

ATLETISMO
“Meeting”  cancelado


O "Meeting" Internacional, denominado Demóstenes de Almeida, habitualmente realizado após dois dias da disputa da prova pedestre de fim de ano de 10 km, que aconteceu  sábado, às 17h00, em Luanda não será disputado este ano.

Segundo o presidente da Federação Angolana, Bernardo João, o cancelamento desta edição deve-se a ausência dos atletas estrangeiros e a falta de condições logísticas e financeira para o suporte da tal prova.

A edição da corrida São Silvestre deste ano contou somente com a presença de nacionais e o tiro de largada foi dado de forma única, diferente da edição de 2014.

De 10 quilómetros, a partida do percurso foi no largo da Mutamba, passando ainda pelo largo da Maianga e a meta no Estádio dos Coqueiros.