Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Irene Bandeira e Ngola Aguiar são os primeiros medalhistas

12 de Novembro, 2014

Irene Bandeira e Ngola Aguiar são os primeiros medalhistas

Fotografia: Jornal dos Desportos

Afastada das piscinas desde 2011, a nadadora Irene Bandeira partilha com o colega Ngola Aguiar o feito de terem sido os primeiros atletas paralímpicos a conquistarem medalhas na história do desporto adaptado nacional.Com 17 anos de idade, Irene vestiu as cores de Angola e fez soar pela primeira vez o hino de Angola nos Jogos Panafricanos, que decorreu em Setembro de 1999, em Joanesburgo, África do Sul. A nadadora conquistou medalhas de ouro nas provas de 100 e de 500 metros.

O hino de Angola volta a soar, quando Ngola Aguiar subiu ao pódio para receber a medalha de ouro na prova de 100 metros. Depois, o angolano voltou ao pódio para receber a de prata na prova de 500 metros.Esses feitos ocorreram quatro anos depois da institucionalização do desporto adaptado a 10 de Novembro de 1994. Desde então, Angola passou à referência no continente. O prestígio do desporto adaptado nacional vinca no Mundial Paralímpico de Mar del Plata, na Argentina, em 2002, com o quarto lugar de Irene Bandeira, na prova de 400 metros.

Em 2011, Irene Bandeira voltou a vestir as cores do país, depois de longos anos de ausência, e conquistou a medalha de bronze na prova de 100 metros costas nos Jogos Panafricanos de Maputo. Hoje, Irene Bandeira é mãe dos gémeos Esiley dos Santos e Elcena dos Santos, resultante da relação matrimonial que mantém com o velocista paralímpico angolano Octávio dos Santos.Ausente da alta competição, a atleta nascida na província de Luanda partilha a responsabilidade de criar os filhos. O seu regresso às piscinas é uma incógnita.