Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Irvine contra nova regra de pontuao

20 de Dezembro, 2013

O antigo piloto Eddie Irvine mostrou-se em desacordo com a nova regra dos pontos a dobrar na ltima corrida da temporada

Fotografia: AFP

O antigo piloto Eddie Irvine mostrou-se em desacordo com a nova regra dos pontos a dobrar na última corrida da temporada. Para o ex-piloto, a decisão é desprovida de qualquer sentido.

"É ridículo. Penso que a Fórmula 1 perdeu o rumo. Por causa desta nova regra não vou ver mais nenhuma corrida. É vergonhoso", comentou o antigo piloto ao "Belfast Telegraph".

Irvine fez duras críticas aos responsáveis pela modalidade: "As pessoas que tomaram esta decisão não têm noção da realidade e já estão na Fórmula 1 há demasiado tempo. Mancharam a história do desporto ao mudar a pontuação e as qualificações".

A alteração aos motores turbo V6 está a criar um misto de expectativa e apreensão entre os pilotos.

Erwine começou a competir em 1983, na Fórmula Ford, e em 1987 ganhou o campeonato britânico, bem como o Formula Ford Festival, no circuito de Brands Hatch.

Em 1988 chegou à Fórmula 3 inglesa e no ano seguinte passou para a Fórmula 3000. Em 1990 foi correr na Jordan de Fórmula 3000 e as suas prestações ao volante impressionaram Eddie Jordan. Mas quando este foi montar a sua equipa de Fórmula 1, em 1991, não levou Irvine. Em vez disso, foi para o Japão fazer carreira na Fórmula Nippon, onde permaneceu entre 1991 e 1993.

Ervine abandonou a Fórmula 1 em 2003, quando tentou negociar com a Jordan com a sua experiência e velocidade. No entanto, a equipa passava por grandes problemas financeiros e o piloto norte-irlandês despediu-se da categoria.


Ferrari pode sentir  falta de Felipe Massa

O relacionamento entre Fernando Alonso e Kimi Räikkönen na Ferrari fica marcado pelas declarações do espanhol ao site brasileiro “Total Race” nas quais se podem subentender críticas ao finlandês.

O relato enquadra a resposta de Alonso no contexto da saída de Felipe Massa, um piloto que “a escuderia de Maranello poder sentir a falta pelo empenho colocado na evolução do carro”:

“O Felipe é um trabalhador puro. Trabalha dia e noite pela equipa para melhorar a performance do carro”, afirmou o piloto espanhol, comparando também o brasileiro a Räikkönen no que toca a personalidade:

“Não conheço o Kimi, mas os rumores dizem que fala pouco e se isola muito. A Ferrari pode sentir falta disso.”
Alonso salientou depois a importância da Ferrari acertar na construção do carro para 2014, uma temporada muito complicada por via do novo regulamento técnico:

“O que temos de fazer agora é manter a concentração para ter um bom carro durante o Inverno. Se for bom, como o da Red Bull, não importa que haja 'multi 21', 'multi 35' ou qualquer coisa desse tipo, pois o ambiente na equipa é estupendo. Se o carro for mau, a disputa é maior.”


BREVE

Mercedes “rouba” engenheiros

A Mercedes anunciou a contratação de dois engenheiros até agora ligados à Red Bull, através de comunicado colocado ontem no site da escuderia de F1. Mark Ellis vai trabalhar na dinâmica dos carros, enquanto  Giles Wood reforça a área da simulação. Com os dois novos engenheiros, a Mercedes espera “fortalecer a organização técnica da equipa”.