Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Isabel Albino quer competitividade

PEDRO FUTA - 09 de Janeiro, 2020

O ténis de mesa feminino em Angola é disputado apenas por seis meninas nos últimos tempos. O reduzido número de praticantes entristece a campeã nacional Isabel Albino, que se prepara para o campeonato nacional a decorrer de 21 a 25 do corrente no Centro de Alto Rendimento de Angola à Cidadela Desportiva, em Luanda.
Em declarações ao Jornal dos Desportos, Isabel Albino sustenta que \"a triste realidade\" da modalidade a leva a treinar com os masculinos.
\"O sector feminino não está a viver um bom momento, não há competitividade. Somos apenas seis atletas em Angola e tenho de competir com os masculinos para me manter em forma\", disse.
A indignação de Isabel Albino, que compete na categoria individual sénior, reside na falta de uma política de sensibilização das entidades desportivas no país e de uma estratégia para atrair a classe feminina ao desporto.
A mesatenista explicou que está sem clube, por inerência da situação económica do país. Os clubes estão desprovidos de meios financeiros para satisfazer as necessidades contratuais. Uma das exigências prende-se com a aquisição de equipamentos de alta competição. Isabel Albino espera por um convite, para participar de um torneio internacional no país vizinho.
\"Nesse momento, estou à espera de um convite para participar do Open da República Democrática do Congo, antes do campeonato nacional. Acredito que o torneio de cariz internacional vai dar-me a forma competitiva desejada\", revelou.
Quatro províncias confirmaram presença no campeonato nacional. Tratam-se da Huíla, Huambo, Moxico e Namibe que competem em seniores, cadetes e juniores. A primeira vem com as equipas do Desportivo, Benfica do Lubango, Cristo Rei e o Colégio Pirilampo. A última faz-se acompanhar da selecção provincial e do Benfica do Namibe. Luanda vai estar representada pela Tecnoserve, Escorpiões da Boa Fé de Viana e atletas individuais.
O director técnico da Federação Angolana de Ténis de Mesa, Manuel Pimenta, garantiu que as condições para o evento estão dedilhadas.