Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Isced -Hula lana no mercado primeiros licenciados em Educao Fsica e Desportos

Gaudncio Hamelay - Lubango - 19 de Novembro, 2018

A caminhada do grupo de novos licenciados

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os primeiros 41 licenciados no curso de educação física e desporto, pelo Instituto Superior de Ciências de Educação (Isced -Huíla), foram lançados na sexta-feira no mercado de trabalho, naquela cidade, em cerimónia marcada por muitas emoções. 
 A caminhada do grupo de novos licenciados, nesta especialidade, começou em 2014, na altura tinha um número de 79 estudantes do 1º ano e não houve reprovações, apesar de inúmeras dificuldades.
Para tal, transcorridos 5 anos, registaram-se desistências que levaram à redução do número e  de falecimentos, que ocorreram durante o percurso de formação.
O director geral - adjunto para Área Académica, do Instituto Superior de Ciência de Educação da Huíla, Carlos Pinto, que procedeu ao acto, manifestou-se regozijado pela colocação no mercado de trabalho dos primeiros licenciados no Curso de Educação Física e Desportos, na história da instituição.
 Carlos Pinto explicou, que por ser o primeiro curso ministrado na história do Isced -Huíla, ao longo do percurso houve muitos constrangimentos, o principal centrou-se na falta de instalações desportivas, vinculadas à instituição e falta de equipamento desportivo para acompanhar a formação. Durante a cerimónia que se realizou no anfiteatro do Isced, reconheceu que foi com muito esforço e com ajuda pontual, que concluíram  com êxito os primeiros 41 licenciados na especialidade. 
  “É com alguma emoção, que vivemos este momento, depois de 5 anos de muita luta,  entre a direcção e o governo da província, que muito se envolveu neste projecto. O Ministério do Ensino Superior, Ciência Tecnologia e Inovação, também, esteve do nosso lado. Aliás, foram os autores do projecto\", revelou.
Carlos Pinto contou, que o grupo iniciou, na altura, com 79 estudantes no 1º ano. “Não houve reprovações, mas desistências que levaram à redução do número e alguns falecimentos, durante o percurso. Deste modo, podemos dizer que basicamente 80 por cento dos que entraram, são licenciados. Por isso, foi um grande êxito”, sublinhou.      
 Agradeceu o apoio prestado, durante os 5 anos de formação,  pelo governo provincial da Huíla, administração municipal do Lubango, também, às instituições privadas da cidade. 
Contou, que por exemplo, para aulas práticas na disciplina de natação, usaram algumas piscinas de hotéis, localizados na cidade do Lubango. “Os pavilhões que usamos foram os de Nª Sr.ª do Monte, que estão sob controlo da administração municipal do Lubango e de clubes. Usamos o Estádio Nacional da Tundavala e de Nossa Senhora do Monte para utilizarmos a pista de atletismo e de futebol, assim como, os campos adjacentes à nossa instituição”, disse.
No grupo de novos licenciados do curso de Educação Física e Desportos, destaque recai para Avelino Dumbo, Lázaro João  e Marte José, antigos praticantes da modalidade de atletismo, assim como,  António Quilala, do voleibol. 


Reconhecimento
Destaque para 
a importância do curso 

A coordenadora do curso de educação física e desportos, no Instituto Superior de Ciências de Educação da Huíla (Isced -Huíla), Bárbara Tandrón Negrin, destacou no Lubango a importância que o profissional de educação física desempenha no seio da sociedade civil e estudantil.
 Bárbara Tandrón Negrin, docente universitária de nacionalidade cubana, disse que se assiste a um conjunto de transformações, em que os profissionais de educação física e desportos têm uma palavra a dizer.
 Sublinhou, que conceitos como saúde, hábitos de vida e carácter, são conhecimentos que a partir de hoje (sexta-feira, 16) em diante, os primeiros licenciados nesta especialidade vão aplicar para onde forem brindar o seu saber.  
De acordo com a coordenadora do curso, são passados seis anos, desde que se assinou o acordo para o curso de educação física e desportos, e 5 anos que cada um dos estudantes se sentou, pela primeira vez, numa sala de aulas do Isced, para crescer, e posteriormente, multiplicar os seus conhecimentos.
  “Assistimos a um conjunto de transformações, em que os profissionais de educação física e desportos têm uma palavra a dizer. A acção do homem como sujeito activo na transformação da sua realidade. Um homem de ciência, criatividade e consciência em que o sentido do dever e a acção humana, devem primar para a acção transformadora. Assim, cumpre-se, hoje, com um dos seus maiores empenhos e expectativas. Celebrar, hoje, junto do grupo de professores e dos que não estão entre nós, e posaram um grau de areia na nossa acção profissional de formação”, disse.