Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jackie Stewart aposta em Vettel

07 de Junho, 2017

Alemão Sebastian Vettel e o britânico Lewis Hamilton têm travado um duelo interessante na presente época desportiva

Fotografia: AFP

Jackie Stewart é uma das lendas da Fórmula 1, apostou na vitória de Sebastian Vettel no Campeonato  do Mundo de 2017, que a concretizar-se pode ser o quinto campeonato ganho pelo piloto alemão.

O título este ano, volta a ser discutido entre duas equipas diferentes, o que não acontecia desde 2012, quando Vettel então na Red Bull, e Fernando Alonso, na Ferrari, lutaram até à última ronda pela vitória no campeonato.

“O Sebastian tem mais experiência e é mais calmo que o Lewis. Vai ser muito difícil ao Lewis dar a volta, porque o Vettel está desejoso de ter sucesso novamente”,  afirmou o antigo Campeão do Mundo.

Entretanto, a durabilidade dos pneus prejudica as equipas, segundo Romain Grosjean. O piloto da Haas quer mais aderência dos pneus em 2017, diz que até os mais macios duram muito. “Na última corrida fiz 40 voltas, com os ultra macios, que é mais do que se devia. Eles deviam ser capazes de fazerem algumas voltas, mas não tantas”, afirma o francês.

Grosjean é o presidente da Associação de Pilotos de F1 (GPDA), diz que os pneus mais macios também é importante que subam de temperatura mais rápido. “Estamos a pedir pneus que aqueçam mais rápido, que nos permitam ser mais felizes. Acreditamos que estes monolugares ainda podem ser mais rápidos”, refere Grosjean.

O gaulês salienta ainda, que a dificuldade em colocar os pneus na temperatura ideal,  está a dificultar as equipas na escolha da afinação e no trabalho de desenvolvimento: “Acredito que muitos não saibam como chegar lá. É complicado. É algo que temos de trabalhar com a Pirelli. Temos de tornar mais fácil, estamos a gastar muito tempo só para pôr os pneus a funcionar. É algo frustrante não arranjar um equilíbrio maior no monolugar”.

MAGNUSSEN VAI
FAZER MENOS TREINOS

Kevin Magnussen vai fazer menos treinos livres, por questões contratuais, segundo fez saber Gunther Steiner, director da equipa Haas.

O contrato de Kevin Magnussen é o motivo pelo qual o piloto dinamarquês não vai fazer vários treinos, à sexta-feira, na segunda metade da temporada.

António Giovinazzi, piloto de reserva da Ferrari, vai fazer sete treinos matinais de sexta-feira, pela Haas,  em seis destas ocasiões vai ser Kevin Magnussen a ver de fora.

“A razão porque o Kevin falha mais sessões que o Romain (Grosjean) é apenas pelos contratos. O Romain assinou no Verão de 2015, e o Kevin no Outono de 2016”, explicou o director da Haas, Guenther Steiner. “O Kevin percebeu desde o início que tinha de colocar a equipa como prioridade”, acrescentou o alemão.


Revelação   
Chefe da Rosso
mantém Sainz


Franz Tost está mais do que satisfeito com a dupla Carlos Sainz e Daniil Kvyat, na Toro Rosso. O chefe da equipa afirmou que vê os corredores  promovidos à Red Bull, mas que ia ficar muito feliz caso eles permanecessem, para a temporada de 2018 da Fórmula 1.

Na visão de Tost que concedeu entrevista à Motorsport, a manutenção dos jovens era interessante, mesmo que a decisão viesse da RBR. Sainz está há três temporadas na equipa júnior, enquanto Kvyat regressou após à promoção da estrela holandesa Max Verstappen.

 “Essa é uma decisão para a Red Bull. Temos de esperar. Mas se eles quiserem continuar conosco, seria fantástico”, declarou o chefe.

A permanência da dupla na Toro Rosso, porém, esbarra em questões complicadas. Uma delas é o facto do próprio Sainz reforçar o seu desejo de ser promovido, após se destacar em 2016.

O outro problema é que os pilotos titulares da Red Bull têm contrato válido até o final do ano. Daniel Ricciardo e Verstappen ainda despertam o interesse de outras grandes equipas da F1, podem deixar as vagas em aberto, para a próxima temporada.

“Essa é uma das metas da Toro Rosso: preparar pilotos jovens para a Red Bull. É isso que gostamos de fazer,  portanto, estaríamos felizes se eles ganharem a chance, porque isso, significa que nós fizemos um bom trabalho. É isso que gostaríamos de ver”, explicou Tost.

Os dois pilotos têm estado em grande forma na presente temporada, razão pela qual, a direcção da equipa  quer ficar com os pilotos.