Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jacob defende conservação das infra-estruturas escolares

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 16 de Julho, 2013

Auxilio Jacob aposta na formação dos professores de educação física em todo país

Fotografia: Jornal dos Desportos

O presidente da Federação Angolana de Ginástica (FAG), Auxílio Jacob, defendeu no Lubango que a conservação das infra-estruturas desportivas a nível das instituições escolares deve ser da responsabilidade dos professores de educação física.Auxilio Jacob, que dissertou há dias no Lubango sobre o tema Educação Física e Desporto Escolar no âmbito do I Encontro Provincial dos Desportos na Huíla, justificou que o professor de educação física deve cuidar de todos os campos nas escolas por fazer desses espaços seu local de trabalho.

A responsabilidade de cuidar um campo numa escola, não é do director da instituição. Mas do professor de educação física que tem que estabelecer limites e regras. No mínimo o que o director tem que pedir é a vedação. E se o campo está dentro da estrutura da escola, criar condições para que os guardas ou seguranças não permitam que haja utilização anárquica daquele campo. Porém, é o professor de educação física que tem que andar com as chaves do campo, balneário e do local onde se guarda material pois tem esse espaço como seu local de trabalho de educação física, defendeu.

Referiu que um verdadeiro professor de educação física, não atribui a responsabilidade aos outros de cuidar, do espaço onde serve para trabalhar, nem permitem que os alunos se pendurem nas tabelas e balizas para os danificar.Auxílio Jacob esclareceu ao longo da dissertação do tema Educação Física e Desporto Escolar que tudo isso, também faz parte da formação do professor de educação física de cuidar condignamente das infra-estruturas desportivas nas escolas.

O dirigente desportivo ressaltou igualmente a necessidade da melhoria da qualidade dos professores e dos programas de conteúdos das aulas de educação física. Por essa razão, avançou que a província tem que trabalhar com um projecto único dos conteúdos das aulas de educação física e pedagógicas que são as realizadas no período de férias. Auxílio Jacob falava para uma plateia cheia de fazedores do desporto na província questionou como é possível, alguém que não conhece o funcionamento do seu próprio corpo, vai dar aulas de educação física.

 Adiantou que essa mono -docência, não existe, bem como não funciona. Defende que ao nível dos Institutos Normais Médios de Educação, (INME) vocacionada para formação de professores de educação física, devia haver a obrigatoriedade de especializar esses professores na disciplina de educação física. O presidente da Federação Angolana de Ginástica aconselhou a proceder-se primeiro a nível das repartições de educação a contabilização dos professores existentes: ver que tipo de infra-estruturas a província possui sobretudo campos com mínimas condições (tabelas, balizas e marcações).

Salientou ser necessário realizar seminários para refrescamento no início de cada ano para que ao nível de toda a província, depois de identificadas as condições físicas ou materiais existentes, determinar que modalidade é possível ministrar nas aulas de educação física em toda à superfície territorial da província da Huíla, assim como o tipo de professores formados e não formados que existem.

Professores
Um papel fundamental


O dirigente federativo sublinhou que o professor de educação física joga um papel fundamental de educar fisicamente a criança por via da prática do desporto. Auxílio Jacob exemplificou que o treinador quando vai dar treino de basquetebol, não tem as preocupações que tem o professor de educação física. Explicou que ao dar treino, quer ensinar o atleta a jogar basquetebol. Enquanto o objectivo do professor de educação física não é ensinar a jogar o basquetebol, mas sim educar fisicamente a criança por via da prática do basquetebol.

Adiantou que por isso, é que o treinador no ensino de acordo com a metodologia de treino, utiliza métodos rápidos de chegar ao objectivo. Já o professor de educação física não tem pressa. Enquanto o treinador ensina primeiro o passe depois é que vai ensinar a recepção sem saber que antes de aprender o passe tem que conhecer como se recebe a bola. Isso, só o professor de educação física que tem conhecimentos pedagógicos da estruturação do ensino de conhecimento é que pode interpretar convenientemente essa situação. Disse que por esse motivo, o professor de educação física pode ser treinador. Mas, o treinador não pode ser professor de educação física. G.H