Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jacques encontra problemas

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 15 de Abril, 2016

Presidente de direcção dos encarnados do Lubango aposta na formação de atletas para constituírem activos do clube

Fotografia: Jornal dos Desportos

O fardo de Jacques da Conceição é tão pesado quanto à dimensão do Benfica Petróleo de Lubango. O novo presidente de direcção herdou de Sérgio da Cunha Velho um passivo avaliado em 54,8 milhões de kwanzas referente aos salários de trabalhadores do clube encarnado, mormente, treinadores, jogadores, massagistas e administrativos.

Empossado há dias ao cargo, Jacques da Conceição prometeu assumir as dívidas "de peito aberto" e derramar todo o seu saber para a melhoria e desenvolvimento do Benfica de Lubango. O ponta de lança já tem a estratégia para "banir o infortúnio" avaliado em 54.849.192.80 kwanzas.

"Vamos rentabilizar as infra-estruturas para arrecadar receitas para banir o infortúnio do Benfica de Lubango; a dívida não é pequena", disse.Jacques da Conceição sustenta que há a necessidade de encher os cofres do clube e as esperanças devem ser depositada no trabalho, independentemente, do patrocinador activo do Benfica de Lubango.

"O clube tem dívidas com atletas e treinadores, desde a época 2013, e viemos para trabalhar com a cabeça erguida até onde poder; acreditamos que o glorioso Benfica vai ressurgir para que nos possamos orgulhar", assegurou o presidente eleito.

No programa estratégico, a direcção vai "atacar" frentes pontuais como relvar o campo 11 de Novembro, reabilitar o pavilhão e outras infra-estruturas. O sucesso da empreitada depende do contributo de cada um dos membros dos órgãos sociais e dos sócios. A conjugação das sinergias vai ser a chave, segundo o dirigente.
A formação de talentos nos laboratórios vai merecer um acompanhamento mais apertado. Jacques da Conceição assegurou que "os jovens atletas mais destacados" vão passar a activos do clube para gerar receitas. "A massa associativa é insuficiente para alavancar receitas, por isso, vamos aproveitar os escalões de formação para recuperar a imagem do nosso clube", disse.

SÓCIOS DO CLUBE
A definição de "sócios participantes" das assembleias gerais de balanço e de renovação de mandatos vai ganhar novo conceito no consulado de Jacques da Conceição no Benfica Petróleo de Lubango. O dirigente promete banir aqueles que não contribuem para elevar a imagem da equipa encarnada da capital huilana.O número um das águias realçou que "chegou a hora de alterar o conceito e os sócios não servem apenas para actos eleitorais", nos quais surgem como candidatos sem currículo a favor da agremiação. Para Jacques da Conceição, todos devem trabalhar para o sucesso do clube.

"Vamos lutar fortemente contra este princípio para que, nos próximos pleitos eleitorais, apareçam sócios do Benfica Petróleos do Lubango e não apenas candidatos", ressaltou.

A decisão de extinguir da lista de sócios todos aqueles que não se identificam com o clube tem respaldo no Estatuto do clube. Jacques da Conceição justifica que foi eleito para dirigir durante quatro anos.

"O Benfica Petróleos do Lubango não pertence ao Jacques da Conceição, nem a outro. Estão abertas as portas para todos os sócios, patrocinadores e cidadãos huilanos que se revejam com o Benfica e queiram contribuir na mudança da imagem do clube", disse.