Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jair Transportes estreia no "Nacional"

10 de Fevereiro, 2015

“A prova foi difícil porque os atletas de Luanda vieram bem preparados, mas formamos uma equipa à altura da competição

Fotografia: Santos Pedro

A equipa de ciclismo Jair Transportes, criada há seis meses, na cidade de Benguela, vai estrear-se com 11 atletas no campeonato nacional da modalidade, a disputar-se em Junho deste ano em local ainda por indicar pela FACI, anunciou ontem o seu proprietário, Jair Carapinha.

A revelação foi feita no final da 1ª edição do Grande Prémio Tanaka de ciclismo de estrada em cadetes, elites e masters, que visou homenagear o malogrado Mário Rui de Vasconcelos, numa organização da Associação Provincial de Ciclismo de Benguela (APCIB), com apoio do empresariado local.

Jair Carapinha afirma que a sua formação tem à disposição quatro ciclistas masters, dois cadetes e cinco elites, num total de 11 atletas, mas acredita que este número pode vir a aumentar caso surjam outros patrocínios, tendo em vista a temporada de 2015. “Claro está que queremos aumentar o número de bicicletas, mas contando só com a Jair Transportes, que é a minha empresa, fica difícil”, referiu Jair Carapinha, para quem a estratégia é tentar arranjar outros patrocínios para reforçar a equipa profissional.

Apesar de se estrear na alta competição, Jair Carapinha admite que leva muitas ambições na bagagem, independentemente do potencial dos principais intervenientes na luta pelos lugares cimeiros. Jair Carapinha disse que os ciclistas vão continuar a treinar com afinco até à realização do campeonato nacional, onde pretende lutar pelo melhor resultado possível para dignificar as cores do novo emblema que pretende ser grande.

O também mentor do projecto Grande Prémio Tanaka lembra que a ideia surgiu de conversas com amigos do ciclismo que decidiram homenagear Mário Rui Vasconcelos “Tanaka”, por ter sido um cidadão sempre dedicado à causa nobre da sociedade benguelense, nos momentos mais difíceis.
Jair Carapinha manifestou-se satisfeito com a realização do evento, porém, sublinhou as dificuldades enfrentadas para conseguir mobilizar atletas de Luanda, do Cuanza Norte e de Benguela, num total de 50 corredores.

REVELAÇÃO
Porcelana
aponta desafios

O chefe de Departamento para o ciclismo do Porcelana do Cuanza Norte, Victor Araújo, disse este domingo, em Benguela, que pretende tornar a equipa da cidade de Ndalatando na segunda melhor da modalidade do país, depois do Benfica de Luanda, através de uma cultura de trabalho com grande rigor e profissionalismo.

 “Nós queremos pelo menos ser a segunda melhor equipa do país, uma vez que o Benfica de Luanda é uma equipa mais madura”, explicou o dirigente do Porcelana, em declarações à Angop, em Benguela, no termo da 1.ª edição do Grande Prémio Tanaka de ciclismo de estrada. Victor Araújo acredita que o Porcelana do Cuanza Norte pode chegar perto do nível competitivo e profissional da formação encarnada da capital no sector de ciclismo, capaz de lutar pelo melhor resultado a nível nacional.

Victor Araújo frisou que o Porcelana conta já com melhor material em termos de bicicleta, mas avisa que só com treinos intensos será possível progredir na alta competição e atingir o objectivo que passa por formar uma equipa de alto rendimento. Reconhecendo o mérito do Benfica de Luanda, Victor Araújo disse ser necessário trabalhar no sentido da evolução de outras equipas para imprimir mais competitividade nas provas de ciclismo, quebrando, de certa forma, uma certa letargia na modalidade.

Quanto ao primeiro lugar alcançado pelo Porcelana na classificação de equipas em masters, Victor Araújo destacou o significado do prémio, uma vez que homenageia Mário Rui de Vasconcelos “Tanaka, uma figura que foi grande impulsionador do ciclismo em Benguela. Neste contexto, Victor Araújo defendeu que iniciativas deste género devem ser replicadas em outras províncias, visto que contribuem para mobilizar a sociedade, em especial, os jovens para a prática do ciclismo e consequente massificação.

BENGUELA
Walter Silva
vence GP Tanaka


O ciclista angolano Walter Silva, mais conhecido como "Touro", que domingo conquistou a 1.ª edição do Grande Prémio Tanaka de ciclismo de estrada, na categoria de masters, manifestou-se satisfeito com o nível de competitividade registado durante a prova.  O ciclista, que representa a equipa Jair Transportes de Benguela, afirmou que deu o máximo de si, porque a disputa pelos lugares cimeiros estava renhida entre os “veteranos”.

“A prova foi difícil porque os atletas de Luanda vieram bem preparados, mas formamos uma equipa à altura da competição”, frisou Victor Araújo, explicando que só conseguiu assumir a liderança da corrida de fundo praticamente no final dos 54 quilómetros percorridos em 1h31min12s, dada à intensa luta entre os corredores.