Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Japão estuda medidas para reduzir o calor

27 de Maio, 2015

O Governo japonês está a estudar várias medidas para combater o calor, em Tóquio, durante os Jogos Olímpicos de 2020, nomeadamente, um material de pavimentação capaz de diminuir a temperatura e promover a criação de espaços verdes.

O Executivo teme que as altas temperaturas do verão possam afectar as maratonas de Tóquio e outros eventos desportivos, torna-se necessário alcançar um ambiente confortável não só para os atletas, como ainda para os milhões de visitantes de todo o mundo. 

Entre as várias medidas que estão a ser consideradas, está a incorporação de equipas médicas de emergência para tratar as pessoas, na sequência de ondas de calor, além de colocar mais estádios e novas instalações desportivas, de acordo com informações obtidas pela emissora pública NHK.

Funcionários do Ministério japonês do Meio Ambiente e dos Transportes e Infra-estruturas, o Governo Metropolitano de Tóquio e outras entidades públicas começaram  a realizar reuniões para discutir as medidas a adoptar.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio vão ter lugar entre os dias 24 de Julho e 9 de Agosto e os Jogos Para olímpicos no final de Agosto e início de Setembro, o que implica que vão ser realizados numa época muito quente e húmida, com temperaturas de 30 graus em média e uma humidade relativa de 71 por cento.

A Agência Meteorológica do Japão também alertou para a possibilidade de um aumento anual médio de um grau no período entre 2016 e 2035 devido ao aquecimento global que está a ocorrer, o que podia levar os termómetros a ultrapassar os 40 graus.

 

BREVE
Sector privado financia JO

Segundo presidente da câmara municipal do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, os jogos olímpicos Rio2016 irão ser financiados em cerca de 57% pelo sector privado.«Com excepção de Atlanta [1996], em que os Jogos Olímpicos foram praticamente pagos pela Coca-Cola, nenhuma outra cidade contou com tanto apoio privado», revelou Eudardo Paes em declarações à agência noticiosa EFE.