Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jemima Sumgong domina So Silvestre

01 de Janeiro, 2017

A prova feminina da 92ª Corrida Internacional de São Silvestre não reservou surpresas no seu resultado final, pois, como previsto, a queniana Jemima Sumgong, tida como uma das favoritas da mais popular prova de corrida de rua do país, foi a vencedora da edição de 2016.

O que acabou por surpreender foi a facilidade com que a atleta triunfou. Extremamente dominante, Sumgong assumiu a liderança logo que a competição começou, mas só no início foi acompanhada de perto: conseguiu abrir uma grande vantagem a partir da metade do percurso e distanciou-se das concorrentes. No final, já não se via a segunda classificada perto da queniana, que ainda contabilizou tempo recorde da São Silvestre: 48 minutos e 35 segundos. Assim que a largada foi dada para as mulheres, o primeiro pelotão destacou-se do restante já nos metros e quilômetros iniciais, indicando que sairia dali a vencedora da prova. Como esperado, as favoritas Jemima Sumgong, do Quênia, e Ymer Ayalew, da Etiópia, vencedora da corrida em 2014 e 2015, despontaram como as grandes postulantes a cruzar a linha de chegada em primeiro lugar.

O panorama manteve-se na passagem do percurso pela Avenida Dr. Arnaldo e nos arredores do Estádio do Pacaembu. Sumgong liderava, com Ayalew a seguindo de perto quando a prova já batia a marca dos 5 km percorridos. A queniana, campeã nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, conseguiu não manter a sua vantagem, como aumentá-la à medida que a prova chegava na sua recta final. Contundente, Jemima chegou na marca dos 10 km com vantagem na liderança, e Ymer Ayalew, antes a competir de maneira acirrada, já não era vista por perto.

Na temida subida da Avenida Brigadeiro Luis Antônio, Jemima ainda pôde se dar ao luxo de diminuir o ritmo, já que a distância para a segunda classificada era considerável. A atleta chegou a olhar para trás algumas vezes, certificando-se de que não teria a posição ameaçada. O público já ovacionava a queniana nos metros finais perto da linha de chegada, reconhecendo o admirável desempenho da competidora. Com 48 minutos e 35 segundos, além do lugar mais alto do pódio, Jemima ainda estabeleceu o novo recorde da São Silvestre do Brasil sua 92ª edição.