Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Joo Florncio deixa Prolas

Silva Cacuti - 13 de Fevereiro, 2016

Tcnico de nacionalidade portuguesa Joo Florncio j tem conhecimento do fim do contrato que o liga Seleco Nacional snior feminina de andebol

Fotografia: Jos Soares

A Selecção Nacional sénior feminina de andebol pode voltar a ter um treinador, que igualmente treine uma equipa do campeonato nacional, depois deste argumento ter sustentado o afastamento de Vivaldo Eduardo, em 2014. João Florêncio, seleccionador nacional, e a Federação Angolana de Andebol (Faand) podem rescindir amigavelmente devido a vários factores, entre os quais os resultados desportivos da equipa nacional.

Sob o comando de João Florêncio, a equipa angolana qualificou-se para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016, mas não foi capaz de melhorar o 16º lugar da classificação geral no Campeonato Mundial da Dinamarca, de 2015, apesar de contar também com os préstimos de António Lopes que é especialista em scouting (observação, estudo e análise de jogos).

Em 2013, o seu antecessor já tinha obtido a mesma classificação na prova mundial, disputada na Sérvia. Além de estar ligado a um clube, Vivaldo Eduardo não teve um especialista em scouting. “O treinador vai estar dedicado a tempo inteiro à selecção nacional, ao contrário dos anteriores contratos. O técnico vai ter mais tempo para trabalhar com a selecção nacional. Queremos dar um novo dinamismo que permita alcançar objectivos mais orgulhosos”, disse Pedro Godinho, presidente da Federação Angolana de Andebol, quando anunciava a contratação de João Florêncio, em meados de Abril de 2014.

A ligação entre a Federação Angolana e o treinador português expira em Abril e a intenção de não renovar já foi comunicada ao treinador. A Federação sonda Filipe Cruz, técnico afecto ao 1º de Agosto com o qual se sagrou campeão nacional e africano para a empreitada que visa a participação da selecção nacional nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, neste ano.

Filipe Cruz comandou recentemente a selecção nacional sénior masculina no Campeonato Africano do Cairo, onde obteve o honroso terceiro lugar. Aliás, restam poucas alternativas à Federação Angolana que enfrenta dificuldades para fazer pagamentos em moeda estrangeira, daí a conveniência de um técnico angolano.