Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jogos de Inverno começam em Sochi

07 de Fevereiro, 2014

Fortes medidas de segurança foram tomadas para evitar sequestros dos atletas e tentativas de infiltração de kamikazes árabes

Fotografia: AFP

A cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, na Rússia, conta com a presença de 44 Chefes de Estado e de Governo, anunciou quarta-feira o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

No decorrer de toda a prova, entre os dias 7 e 23 de Fevereiro, cerca de 60 Chefes de Estado e de Governo deslocam-se a Sochi, adiantou o porta-voz do Presidente Vladimir Putin, citado pelos jornais russos.

Sochi situa-se entre as margens do Mar do Norte e as montanhas do Cáucaso russo.

Entre as personalidades esperadas figura o Presidente chinês, Xi Jinping, cuja presença já foi confirmada por Pequim.

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e qualquer membro do seu gabinete não vão a Sochi, avançou a Casa Branca, assim como o Chefe de Estado francês, François Hollande, e alemão, Joachim Gauck. Analistas interpretam as ausências de alguns altos dignitários como forma de protesto contra alegadas violações dos direitos humanos na Rússia, denunciadas periodicamente por Organizações Não-Governamentais (ONG).


Rússia apela a trégua olímpica

A Rússia apelou ontem para que todos os conflitos armados no mundo, particularmente na Síria, observem uma trégua durante os Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, que começam hoje.

“A Federação Russa, como organizadora dos Jogos Olímpicos de Inverno, faz um apelo a todos os envolvidos em conflitos armados, independentemente dos países ou continentes, para que declarem uma trégua olímpica”, refere uma nota do Ministério dos Negócios Estrangeiros.
O apelo é dirigido em primeiro lugar às partes do sangrento conflito na Síria que exerce uma grave influência desestabilizadora não só no país como em toda a região.

 A Rússia recordou que o Secretário-Geral da ONU apelou também a uma trégua olímpica. Moscovo considera que uma trégua “abre a possibilidade de colocar fim ao derramamento de sangue e ao sofrimento das populações civis e pode activar os processos políticos para superar a crise sob os princípios da Carta das Nações Unidas”.

EXPLOSIVOS ESCONDIDOS
O Governo norte-americano alertou quarta-feira às companhias aéreas que têm voos para a Rússia por ocasião dos Jogos Olímpicos de Sochi para a possibilidade de haver explosivos escondidos em tubos de pastas dentífricas, indicou um responsável à AFP.

As ameaças, registadas pelos serviços de informação norte-americanos, visam especificamente os voos com destino à Rússia, acrescentou a mesma fonte. Num comunicado oficial, o Ministério da Segurança Interna limitou-se a referir que “partilha regularmente informações pertinentes com parceiros a nível nacional e internacional, incluindo os assuntos ligados a acontecimentos mundiais, como é o caso dos Jogos Olímpicos de inverno de Sochi”.  Nos Estados Unidos , a Agência de Segurança nos Transportes autoriza que se entre nos aviões com tubos pequenos de dentífrico.


VLADIMIR PUTIN
“A maior obra do Mundo”


O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, descreveu quarta-feira os Jogos Olímpicos de Inverno, que decorrem em Sochi a partir de hoje, como a maior obra do Mundo.

“Foi um grande projecto, a maior obra do Mundo”, afirmou Putin à margem de um encontro com a selecção olímpica russa, em Sochi, tendo o dirigente recordado que as infra-estruturas, tanto ao nível do mar como nas zonas de alta montanha, foram executadas praticamente a partir do zero.

O líder russo congratulou-se com o facto de ter existido “total consenso nacional para a celebração dos Jogos”, um “projecto nacional para o qual a Rússia se empenhou durante sete anos”. A Rússia colocou todo o seu empenho em garantir a segurança nos Jogos, ameaçados por eventuais actos terroristas.

Nesse sentido, Putin sublinhou que vai funcionar em Sochi “um centro de operações, no qual estão, durante as 24 horas do dia, agentes dos serviços secretos” de vários países, tendo aproveitado para agradecer a cooperação internacional nesta matéria. Um total de 88 países vai competir nos que são considerados os Jogos Olímpicos de Inverno mais caros da história.A competição arrancou já na quinta-feira, um dia antes da realização da cerimónia de abertura.


ESTADOS UNIDOS
Equipa da Jamaica
perde equipamento


A equipa da Jamaica de bobsleigh de dois perdeu a bagagem e equipamento nos Estados Unidos, de onde viajou para Sochi, para participar nos Jogos Olímpicos de Inverno, anunciou quarta-feira o piloto da equipa, Winston Watts.

“Apanhámos mau tempo em Nova Iorque e tivemos de ir primeiro a Filadélfia. Na terça-feira voámos quase o dia todo, mas quando chegámos aqui descobrimos que a nossa bagagem tinha ficado lá. Neste momento não temos nada connosco”, disse o piloto. “Capacetes, sapatos e fatos, ficou tudo entre [o aeroporto] JFK e Sochi”, acrescentou. Apesar do contratempo, a equipa garante que vai competir, nem que para isso tenha de implorar às outras equipas empréstimo de material.

A Jamaica, que treina nos Estados Unidos, deve participar na prova de bobsleigh a 16 e 17 de Fevereiro. Este é um regresso dos jamaicanos aos Jogos Olímpicos de Inverno, depois de uma ausência de 12 anos. Watts participou nas edições de 1994, 1998 e 2002.