Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Joka Santinho repousa no Alto das Cruzes

31 de Dezembro, 2018

O antigo Seleccionador Nacional de futebol, Joka Santinho

Fotografia: DR

O antigo Seleccionador Nacional de futebol, Joka Santinho, falecido na terça-feira por doença, foi sepultado no sábado, no cemitério do Alto das Cruzes, em Luanda
Familiares, ex-colegas, alunos, jogadores e dirigentes desportivos, e não só, renderam homenagem ao malogrado, que se dedicou inteiramente à causa do futebol angolano, a cerimónia foi marcada por consternação, lembranças e enaltecimento dos seus feitos.
No elogio fúnebre, o responsável pelo conselho jurisdicional da Federação de futebol, José Carlos, destacou a trajectória biográfica do malogrado, o contributo na formação de atletas e no desenvolvimento da modalidade, considerou que se foi o homem, mas a sua obra continua.                  .
A dimensão do seu trabalho foi igualmente recordada, entre outras individualidades, pelo secretário de Estado dos Desportos, Carlos Almeida, o presidente da FAF, Artur Almeida, o antigo dirigente Armando Machado, para os quais o seu desaparecimento deixa um grande vazio no mosaico desportivo, em particular no futebol.
A deposição da urna, no Campo Santo, foi antecedida de uma homilia, seguida de mensagens, entre as quais a dos ex-alunos da Escola Joka Sport, na pessoa de António Muhongo “Baião”, que destacou alguns dos ensinamentos ligados à formação integral do homem. “Joka Santinho dizia, antes de ser um grande atleta, seja sempre um bom homem”, recordou o aluno.
Armando Machado, antigo dirigente da FAF, também expressou o seu sentimento de pesar, lembrou que partilhou vários momentos com o treinador, em prol dos “Palancas Negras”. “É preciso eternizar a memória de um homem dedicado ao trabalho e que dignificou Angola”, disse.        
De 75 anos de idade, Joka Santinho, natural de Luanda, iniciou a praticar no FC de Luanda, na década de 1960, abraçou mais tarde a função de treinador. Entre vários feitos, conquistou ao serviço do Interclube uma Taça de Angola, em 1986, tornou-se vice -campeão nacional. Passou pelo 1º de Agosto, selecções nacionais jovens e de honras.
Assistiram à cerimónia, figuras ligadas a história do desporto nacional, como Justino Fernandes, Domingos Inguila, Carlos Queirós, Dunguidi Daniel, Manecas Leitão, João Machado e Paulo Madeira.