Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jorge Lorenzo assume a liderança do Mundial

17 de Agosto, 2015

Jorge Lorenzo largou bem para impor o seu forte ritmo e escapar do alcance dos principais rivais na competição rainha de motos

Fotografia: AFP

Jorge Lorenzo esteve ontem imbatível em Brno. O espanhol da Yamaha executou com perfeição o plano tradicional de fuga na liderança e terminou a prova com 4s462 de vantagem sobre Marc Márquez, da Honda. Valentino Rossi completou o pódio, depois de grande recuperação. Desde os treinos classificativos em Brno, Jorge Lorenzo mostrou que era o homem a ser batido na pista checa. Marc Márquez e Valentino Rossi trabalharam duro para acompanhar a gincana, mas, na largada, os planos dos dois caíram por terra. O espanhol da Yamaha apareceu ainda melhor.

Com uma boa saída, Marc Márquez tentou acompanhar o ritmo de Jorge Lorenzo, mas pouco a pouco afastou-se e perdeu qualquer opção de lutar pelo que seria a sua terceira vitória consecutiva. Valentino Rossi não fez uma boa saída. Terceiro na grelha, o italiano da Yamaha desceu para a quinta posição e perdeu muito tempo para se livrar de Andrea Dovizioso. Quando finalmente passou o piloto da Ducati, o italiano já tinha mais de dois segundos de atraso para Marc Márquez, uma margem que só fez aumentar com o ritmo mais lento que Rossi.

Andrea Iannone também conseguiu superar Andrea Dovizioso, mas já era tarde demais para qualquer tentativa de um resultado melhor que o quarto lugar. O número quatro chegou a isolar-se atrás do companheiro, mas foi caçado por Dani Pedrosa, que mesmo a sofrer com as dores decorrentes da queda na sexta-feira, venceu um duelo na última volta para ficar com o quinto posto.

Bradley Smith fez uma boa largada, mas não conseguiu permanecer na luta pela liderança e recebeu a bandeira axadrezada em sétimo, à frente de Pol Espargaró pela nona vez na época. Aleix Espargaró aproveitou as quedas de Cal Crutchlow e Maverick Viñales para garantir o nono posto, com Danilo Petrucci a completar o top dos dez melhores.

Com o resultado em Brno, Valentino Rossi perde a liderança do Mundial pela primeira vez na época. Os pilotos da Yamaha estão empatados com 211 pontos. No sistema de desempate, o número de vitórias pende a balança a favor do lado do piloto espanhol. Terceiro, Marc Márquez tem 52 pontos de atraso para a dupla da Yamaha e aparece à frente de Iannone e Smith.

CORRIDA

Depois de uma actuação impecável, Jorge Lorenzo conquistou a pole, a segunda do ano. Ao lado estavam Marc Márquez, em segundo lugar, e Valentino Rossi, no terceiro posto. Em cem corridas do piloto italiano na classe rainha, foi a 16ª vez que largou no top-3.
Jorge Lorenzo calçou a moto com pneus médios da Bridgestone, enquanto Marc Marquez preferiu borracha preta à frente e vermelha na traseira. Valentino Rossi escolheu pneus duros.

Quando as luzes se apagaram, Jorge Lorenzo manteve a liderança, com Smit a saltar para o segundo lugar, Dovizioso, em terceiro, à frente de Rossi e Smith. Iannone era o sexto, seguido por Pol, Maverick, Petrucci e Hernández. Na liderança, Marc Márquez não deixou Jorge Lorenzo escapar. Valentino Rossi ficou preso atrás do pelotão, que já tinha um segundo de atraso para o piloto da Honda. Iannone ultrapassou Smith e assumiu a quinta posição.

Com Jorge Lorenzo mais rápido que Marc Márquez, o piloto da Yamaha aos poucos se afastou do "menino bonito" da Honda. Antes de começar a segunda volta, Valentino Rossi ultrapassou Iannone por dentro na curva 14 e subiu para o terceiro lugar. Neste ponto, o italiano já tinha 2s372 de atraso para Marc Márquez, que vinha 00s449 atrás de Jorge Lorenzo.

Assim que passou, Valentino Rossi afastou-se um pouquinho de Dovizioso, que também abriu 00s3 de vantagem sobre Iannone. Smith era o sexto, 00s5 à frente de Pol. Viñales era o oitavo, seguido por um lesionado Dani Pedrosa. A rodar 00s7 mais lento que os líderes da prova, Valentino Rossi afastou-se mais e mais de Lorenzo e Márquez. Dovizioso tentou aproximar-se acompanhado de Iannone.

Marc Márquez passou a exibir-se a um ritmo melhor que Jorge Lorenzo e começou a reduzir a diferença. Mais atrás, Dani Pedrosa passou Maverick e assumiu o oitavo lugar, com Crutchlow a subir para o décimo, após se livrar de Petrucci. Com quatro voltas, Jorge Lorenzo tinha 00s382 de margem sobre Márquez, que tinha 03s930 de vantagem sobre Rossi. Dovizioso vinha a seguir a 00s573 atrás do italiano da Yamaha.

A imprimir um ritmo mais forte, Márquez conseguiu superar um erro para se aproximar mais de Lorenzo. Quando o piloto da Honda se aproximou do rival da Yamaha, mais longe ficava de Valentino Rossi, o que não ajudou nas ambições do italiano de manter a liderança do campeonato mundial.

MOTO3
Johann Zarco dispara na primeira posição


Johann Zarco venceu, ontem, o Grande Prémio da República Tcheca em moto2 no circuito de Brno e alcançou a quarta vitória na época. O piloto da equipa Ajo surgiu com força máxima na largada e não deu oportunidades à concorrência. O empenho de Tito Rabat serviu apenas para o segundo lugar, enquanto Álex Rins deixou rivais mais experientes para trás para completar o pódio. A largar na pole, o  francês caiu para a terceira posição, mas não tardou em deixar Tom Luthi e Tito Rabat para trás. Zarco aproveitou a disputa pelo segundo lugar para se afastar da concorrência.

Com pista livre pela frente, o número 5 abriu mais de um segundo de margem na liderança da tabela e foi conseguiu controlar a distância, apesar dos esforços de Tito Rabat, que ficou com o segundo degrau do pódio. A confirmar a excelente performance na época de estreia na Moto2, Álex Rins fez ultrapassagens extraordinárias até chegar ao terceiro lugar. Depois, empenhou-se bastante para chegar em Tito Rabat. Na última volta, o piloto da Pons chegou bem perto de Tito, mas já era tarde demais.

Na sua melhor apresentação na época, Álex Márquez chegou a lutar com Álex Rins, mas não foi páreo para o ex-companheiro de equipa na Moto3 e recebeu a bandeira axadrezada em quarto. Destaque para a actuação de Sam Lowes. O britânico largou em 13.º, após um problema mecânico com a Speed Up na classificação, mas recuperou oito posições para receber a bandeira em quinto.

Jonas Folger aparece na sequência, com Tom Luthi a não conseguir confirmar o potencial inicial e ficou atrás. Sandro Cortese conquistou o oitavo posto. Luis Salom teve de se defender dos ataques de Franco Morbidelli nas  voltas finais, mas conseguiu dar o troco ao italiano, quando foi necessário e ficou com o nono posto.

Após a bandeira xadrezada, Johann Zarco manteve a tradição: encostou a moto e celebrou a vitória com execução de um salto mortal de cima de barreira de pneus. O francês está a aperfeiçoar a execução do salto a cada triunfo. Com o resultado, Johann Zarco voltou a ampliar a vantagem na liderança, agora, com 224 pontos, 69 de vantagem sobre Tito Rabat, que recuperou o segundo lugar por uma diferença de um ponto sobre Álex Rins. Lowes é o quarto, com Luthi a fechar o top-5.

MOTO3
Antonelli alcança primeiro triunfo

Pole-position em Brno, Niccolò Antonelli teve uma actuação impecável e superou uma prova para garantir a primeira vitória no Campeonato Mundial de Motociclismo. Curiosamente, Valentino Rossi, que treina o piloto da Ongetta, também conquistou a primeira vitória no campeonato mais importante da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) na mesma pista tcheca, em 18 de Agosto de 1996. Nos últimos metros da disputa, Niccolò Antonelli aproveitou a luta pela segunda posição e afastou-se dos rivais ligeiramente. Brad Binder e Enea Bastianini travaram despique pelas posições restantes do pódio.

Com uma óptima recuperação, o piloto da Gresini selou o segundo lugar com 00s152 de atraso do vencedor. Brad Binder completou o pódio.
Éfren Vázquez também chegou a lutar pela vitória, mas acabou em quarto, 00s020 à frente de Jorge Navarro, o quinto. Menção especial a Romano Fenati, que teve uma bela actuação. Punido por condução irresponsável no treino classificativo, o italiano partiu da 22.ª posição e chegou a lutar pelo segundo lutar. No final, recebeu a bandeira axadrezada na sexta posição, à frente de Danny Kent.

Miguel Oliveira também brigou na liderança, mas terminou em oitavo, com Jakub Kornfeil e John McPhee a completar o top-10. Envolvido no acidente da curva três na primeira largada, Gabriel Rodrigo foi a causa da paralisação da prova, já que precisou de atendimento médico. O argentino da RBA foi removido de ambulância para o centro médico de Brno, onde chegou consciente e estável.

Depois de avaliado, o piloto foi transferido para um hospital local. O quadro de Rodrigo não é grave, mas o argentino queixa-se de dores na perna.
Com o resultado, Kent chegou aos 199 pontos, 45 de vantagem sobre Bastianini, o segundo classificado. Fenati surge em terceiro com 122, seguido por Oliveira e Vázquez.