Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jorge Lourenzo est na Yamaha

13 de Fevereiro, 2020

Fotografia: AFP

Jorge Lorenzo teve uma carreira de 12 anos na MotoGP, passou pela Yamaha, Ducati e terminou com a Honda, altura em que anunciou a aposentação no final de 2019. Rapidamente recrutado pela Yamaha para servir como piloto de testes, em 2020, Lorenzo pilotou a M1 durante o shakedown de Sepang e sentiu-se imediatamente à vontade.

Isso, gerou perguntas sobre se Lorenzo ainda podia voltar a competir na MotoGP, e quando perguntado se considerava  essa opção para 2021, ele disse: \"Sabe, minha primeira ideia quando me aposentei , foi aposentar-me, completamente. Passei 18 anos da minha vida, totalmente comprometidos em vencer, competir, trabalhar muito duro para conseguir a minha missão. Agora, acho que estou num estágio diferente da minha vida.\"

Entretanto, deixa um hipótese de ainda pegar o volante: \"mas, também, tenho de dizer que outro dia gostei muito de pilotar a Yamaha. Sinto novamente a felicidade, que não sentia há muito tempo. Talvez, a última vez que senti uma felicidade profissional,  tenha sido quando venci em 2018 três corridas em quatro, esta etapa foi muito feliz. Mas, infelizmente, com lesões, alguns resultados ruins, não senti o mesmo neste último ano e meio\".

Lorenzo - que também participou do terceiro dia dos testes colectivos em Sepang - pode voltar à competição ainda este ano, se ele e a Yamaha decidirem optar por um wildcard, com a fabricante a deixar claro que está aberto a essa possibilidade. \"Discutimos isso. É opcional\", disse o director da Yamaha, Lin Jarvis. \"Então, é opcional para Jorge e opcional para nós. Se sente que gostava de fazer e se temos capacidade, faremos.”

Continuando: \"obviamente, a principal missão do contrato de Jorge connosco, é o desenvolvimento da moto, por isso, é mais provável que você seleccione um GP, onde é sensato fazer o wildcard e depois fazer um teste, em vez de escolher uma corrida do nada, onde não há lógica.”

\"É uma questão que discutiremos juntos, e acho que Jorge precisa de sentir-se confortável, precisa de sentir que estará em alta velocidade, mas por que não?\"