Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jorge Vinhas pode render Faria na presidncia

Juscelino da Silva - 23 de Setembro, 2019

Fotografia: Edies Novembro

Jorge Barros Vinhas pode  render Tomás Faria no cargo de presidente de direcção do Petro de Luanda. A decisão saiu da reunião do Conselho Geral realizado no passado dia 18 do corrente na sede social da agremiação tricolor.
A escolha de Jorge Barros Vinhas não mereceu o consenso. O presidente de Mesa da Assembleia Geral, Sebastião Pai Querido, defendeu que o futuro presidente direcção do Petro de Luanda não pode ser membro do Conselho de Administração da Sonangol. Face ao impasse, o substituto de Tomás Faria vai ser encontrado após a análise das candidaturas.Outro assunto "quente" foi a proposta de Joaquim David e Botelho de Vasconcelhos sobre o regresso de Manuel Santana de Barros, antigo Director Geral e  vice- para basquetebol, que mereceu o não de Hermínio Escórcio.
 Ficou aprovado o regresso do antigo logótipo do clube já na próxima época desportiva.
 Os membros do Conselho Geral apreciaram as contas de Tomás Faria e reconheceram o esforço  para o equilíbrio da vida financeira.  Participaram do acto, Hermínio Escórcio, Joaquim David, Sebastião Pai Querido, António Mangueira, Armando Machado, Joaquim David e Botelho de Vasconcelos. Manuel Domingos Vivente esteve ausente.