Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jornalistas desportivos dissertam sobre narrao

Armindo Pereira - 05 de Outubro, 2019

Fotografia: Edies Novembro

A Associação de Imprensa Desportiva de Angola (AIDA) volta a reunir-se hoje, às 9h00, no Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR), para abordar o tema 'Narração Desportiva: o papel do narrador e do repórter' e tem como orador o radialista Cristiano Barros.
Aberto para todos os profissionais dos distintos órgãos de informação, o mote foi escolhido a propósito da data que assinala o quadragésimo quarto aniversário da Rádio Nacional de Angola, onde o jornalista exerce a função de locutor. Cristiano Barros tem passagens pela Rádio Ecclésia e Luanda Antena Comercial (LAC).
No último dia 21 de Setembro, o jornalista e professor Universitário Carlos Calongo dissertou sobre o “Dilema do jornalista: furo ou fonte”. O catedrático começou por definir os dois conceitos e chamou a atenção sobre a necessidade de o periodista preservar a fonte. De igual modo, fez uma incursão sobre a ética, o interesse público e o furo jornalístico.
“Pode-se fazer o jornalismo sem furo, mas nunca haverá sem fonte. É importante cumprir o acordo feito com a fonte sob pena de a perder. O furo deve ser o ponto de partida e nunca a matriz da notícia”, aclarou Carlos Calongo.
No encontro anterior, o tema “Ir à reboque das fontes” foi abordado pelo jornalista Pedro da Ressurreição, da Angop. É um profissional com mais de três décadas de experiência.
A associação, que congrega jornalistas especializados na área desportiva em Angola, foi fundada no dia 1 de Fevereiro de 1997 e é presidida por António Ferreira “Aleluia”. Tem como secretário-geral Silva Candembo.
Jornalistas não filiados a AIDA que eventualmente pretendam fazer parte da "família" estão convidados a comparecer nesta "oração de sapiência".