Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

José Sayovo falha nacionais

Melo Clemente - 22 de Agosto, 2014

A maior referência do atletismo paralímpico vai falhar a disputa da edição número 15 do Campeonato Nacional de Pista

Fotografia: Kindala Manuel

O velocista angolano, José Sayovo, da classe T11 (deficiente visual total),  vai falhar a XV edição do Campeonato Nacional  de Atletismo em Pista para portadores de deficiência, competição que arranca hoje  a partir das 8h30, no Estádio dos Coqueiros, com a participação de 210 atletas em representação de 13 províncias. A prova encerra no domingo, dia 24.

A maior referência do atletismo paralímpico vai falhar a disputa da edição número 15 do Campeonato Nacional de Pista, em virtude de se  ter  furtado aos treinos no início da presente época desportiva, segundo fez saber o seleccionador nacional, José Manuel.

“Infelizmente, não vamos contar com os préstimos do internacional angolano José Sayovo, nesta XV edição do Campeonato Nacional. Sayovo há muito que deixou de aparecer aos treinos, razão pela qual não vai poder disputar a prova”, asseverou o seleccionador nacional. Em face disso, o internacional angolano arrisca-se a falhar os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro em 2016, segundo apurou o Jornal dos Desporto junto do Comité Paralímpico Angolano.

Em 2004, nos Jogos Paralímpicos de Atenas, José Sayovo havia conquistado nada mais nada menos  do que três medalhas de ouro, nas disciplinas dos 100, 200 e 400 metros,  em 2008 nos Jogos Paralímpicos de Pequim arrebatou três medalhas de prata.  Em Londres em 2012, o velocista angolano ficou com uma medalha de ouro e uma de prata.

Com a ausência de José Sayovo, a província de Luanda pode perder os títulos nas provas de velocidade (100, 200 e 400 metros), para as províncias do Huambo e Malanje. José Samuleia, de apenas 17 anos de idade, representante da provincial do Huambo, vencedor de quarto medalhas de ouro nos recém terminados Jogos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), competição disputada em Luanda, apresenta-se como o principal favorito nas provas de velocidade, na classe T11.

Já em feminino, Maria da Silva e Esperança Gicasso ambas da classe T11 constituem as principais favoritas à conquista das medalhas de ouro nas provas de velocidade. As duas atletas fizeram parte da Selecção Nacional que disputou os Jogos Paralímpicos de Londres. Entretanto, estão mobilizados para a prova, 36 juízes que vão assegurar a disputa do certame. O Comité Organizador da XV edição do Campeonato Nacional de Atletismo em Pista assegurou igualmente os serviços da Cruz Vermelha e do Instituto Nacional de Emergências  Médicas, de acordo com António Manuel da Luz.

“Temos todos os serviços assegurados desde os juízes, a Cruz Vermelha e outros serviços, para que prova seja um êxito”, disse o secretário-geral do Comité Paralímpico Angolano (CPA). Para além das provas de velocidade (100, 200 e 400 metros), vão ser ainda disputadas provas de 800 e 5.000 metros, lançamento de peso, disco, dardo e salto em comprimento.