Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jules Bianchi enluta o desporto

19 de Julho, 2015

O piloto francês permanecia em coma desde o acidente ocorrido em Outubro

Fotografia: AFP

A morte do francês Jules Bianchi, piloto de Fórmula 1 que morreu na sexta-feira, após nove meses em coma, provocou manifestações de consternação no mundo do automobilismo e uma mensagem do Presidente francês.

“O desporto automóvel francês perdeu uma das suas grandes esperanças", disse François Hollande, num comunicado. "Os meus pensamentos estão com os seus pais, a sua família e os seus amigos”, acrescentou.

O francês de 25 anos morreu na noite de sexta-feira no Centro Hospitalar da Universidade de Nice, no sul de França, onde permanecia em coma desde o acidente ocorrido em Outubro no Grande Prémio do Japão, em Suzuka.

Em comunicado, a Federação Internacional do Automóvel (FIA) disse que "o desporto motorizado está de luto" e que "perdeu um dos maiores talentos desta geração de pilotos, vindo de uma família com larga tradição na história do desporto".

"Jules Bianchi era uma personalidade apreciada por todos no mundo na F1, pelas suas qualidades desportivas e humanas. A FIA assinala a coragem com que enfrentou o seu último combate acompanhado pela sua família. Jean Todt, presidente da FIA, expressa a sua imensa emoção e partilha a dor da família de Jules. Ele está, com toda a comunidade do desporto automóvel, ao seu lado nesta terrível provação", lê-se no comunicado.

"Vamos lembrar Jules para sempre. Os meus pêsames à família e amigos", escreveu no Twitter o francês Alain Prost, quatro vezes campeão do mundo de Fórmula 1 e grande rival do brasileiro Ayrton Senna, que tinha sido o último piloto da categoria máxima do automobilismo a perder a vida em pista, a 01 de Maio de 1994, em Imola (Itália), no Grande Prémio de São Marino.

Bruno Senna, sobrinho de Ayrton e também piloto, manifestou o seu pesar e acrescentou: "Espero que tenhamos aprendido mais uma lição para evitar outras tragédias assim no futuro. Descanse em Paz!", escreveu o brasileiro no Twitter.

Na mesma rede social, a Ferrari prestou o seu tributo a Jules Bianchi, que sonhava correr pela escuderia italiana depois de ter passado na sua academia: "Adeus Jules, para sempre nos corações Ferrari".

A Marussia, equipa de Bianchi, agora designada Manor, disse que o talentoso piloto deixou "uma marca indelével" no curto tempo que por ali passou.

"Não há palavras para descrever a enorme tristeza que se apoderou da equipa nesta manhã, quando se soube que perdemos Jules", disse a Manor, em comunicado.

"Ele deixou uma marca indelével nas nossas vidas, e fará sempre parte de tudo o que alcançámos e de tudo pelo que lutaremos daqui para a frente", completou.

O britânico Jenson Button, antigo campeão do mundo de Fórmula 1, descreveu Bianchi como "um grande tipo e um verdadeiro lutador", enquanto o espanhol Fernando Alonso, também duas vezes campeão do mundo, escreveu: "Amigo, companheiro, talento, sorriso.

Eterno. Descansa em paz Jules. Sempre connosco".

"Ontem perdemos uma das melhores pessoas e um dos melhores pilotos que eu conhecia. Vou sentir muito a tua falta, amigo", escreveu o piloto francês Romain Grosjean.